PUBLICIDADE

ONU retoma voos humanitários para Afeganistão

Talibã também autorizou voos comerciais internos

3 set 2021 09h56
| atualizado às 10h08
ver comentários
Publicidade

A Organização das Nações Unidas (ONU) retomou nesta sexta-feira (3) os voos para transportar ajuda humanitária para o norte e para o sul do Afeganistão, informou o porta-voz do órgão, Stephane Dujarric.

Voos humanitários e comercias voltaram a ser liberados no Afeganistão
Voos humanitários e comercias voltaram a ser liberados no Afeganistão
Foto: EPA / Ansa - Brasil

Segundo o representante, os voos permitem a operação de 160 organizações humanitárias nas "atividades para salvar vidas humanas nas províncias do Afeganistão". As viagens ligam a capital do Paquistão, Islamabad, com a cidade afegã de Mazar-i-Sharif, no norte, e Kandahar, no sul.

Esses voos tinham praticamente desaparecido desde o dia 15 de agosto, quando o grupo fundamentalista Talibã retomou a capital Cabul após 20 anos de invasão liderada pelos Estados Unidos.

Desde então, milhares de pessoas ficaram desassistidas.

A retomada ocorre no mesmo dia que os talibãs autorizaram a volta dos voos domésticos por meio da Ariana Afghan Airlines, a maior companhia aérea do país. Também esses estavam suspensos desde a metade de agosto.

Desde que o Talibã conquistou Cabul, o aeroporto da capital foi usado apenas para fazer a evacuação das equipes estrangeiras e de afegãos que colaboraram com a coalizão internacional. Os trabalhos terminaram oficialmente no dia 31 de agosto e, desde então, o grupo retomou o controle do local.

Era esperado que nesta sexta-feira fosse anunciado o novo governo do país, mas fontes do Executivo informaram que o mais provável é que os anúncios sejam realizados a partir deste sábado (4).

Estudos de agências da ONU apontam para os graves riscos humanitários do Afeganistão, que pode ter um milhão de crianças a mais passando fome neste ano, em um total de 10 milhões de crianças em insegurança alimentar; além de cerca de 500 mil deslocados a mais neste ano. .
   

Ansa - Brasil   
Publicidade
Publicidade