0

OMS anuncia erradicação de poliomielite na África

Agora, só Afeganistão e Paquistão ainda lutam contra vírus

26 ago 2020
10h55
atualizado às 11h08
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

A Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou nesta terça-feira (25) a erradicação da poliomielite na África, quatro anos após os últimos casos terem sido registrados na Nigéria. O anúncio histórico é fruto do esforço feito no continente para erradicar o poliovírus selvagem (PVS), principalmente, através da vacinação.

Agora, só o Afeganistão [Foto] e o Paquistão ainda lutam contra a poliomielite
Agora, só o Afeganistão [Foto] e o Paquistão ainda lutam contra a poliomielite
Foto: EPA / Ansa

O diretor regional da OMS para a África, Matshidiso Moeti, agradeceu aos governos e aos profissionais da área da saúde em todos os países africanos por seu comprometimento ao longo dos anos.

"Essa conquista histórica só foi possível graças à liderança e ao compromisso dos governos, comunidades, parceiros globais pela erradicação da pólio e por filantropos. Quero prestar homenagem aos profissionais de saúde e vacinadores da linha de frente, alguns dos quais perderam suas vidas por esta nobre causa", disse Moeti.

Além da vacinação em massa, para dar a certificação, a OMS também informou que 95% da população do continente está imunizada contra a doença. O PVS que circula ainda por toda a África é uma rara mutação que ocorre em pacientes que tomam a vacina. Essa cepa do vírus está presente em 16 países africanos e acaba se desenvolvendo em comunidades subimunizadas.

No entanto, a OMS pediu que as nações continuem vigilantes e que não baixem a guarda para evitar o ressurgimento do poliovírus selvagem. Isso porque se a vacinação tiver uma queda muito significativa, é muito provável que o vírus ressurja e seja difundido rapidamente.

Ainda durante o anúncio da OMS foi informado que duas das três cepas selvagens estão, agora erradicadas em todo o mundo. A que existe ainda circula apenas em dois países do mundo: Paquistão e Afeganistão.

Os dois países, assim como ocorreu na Nigéria, sofrem - além dos conflitos e das guerras com grupos terroristas - com boatos infundados sobre a imunização. Diversos grupos de médicos e enfermeiros são atacados por militantes, ou até mesmo pela população, por notícias que dizem que eles são "agentes infiltrados" no país ou que a vacina "esteriliza" os muçulmanos.

- A pólio: O PVS causa a poliomielite, uma doença infecciosa aguda que ataca o sistema neurológico e a medula espinhal, podendo levar à paralisia permanente dos membros nos casos mais severos. Até hoje, ela não tem cura e tem como principais sintomas febre, fadiga, dores de cabeça e enjoos.

Mais comum em crianças, sendo chamada também de paralisia infantil, ela era uma doença mundialmente disseminada e endêmica até os anos 1950. Em 1988, a OMS lançou a "Iniciativa Global da Erradicação da Pólio", que conseguiu reduzir em 90% a quantidade de infecções.

O Brasil recebeu a certificação de erradicação da pólio em 1994, tendo registrado seu último caso da doença em 1989. Mas inúmeras outras nações - as mais pobres economicamente - continuaram a sofrer com a doença até hoje. Atualmente, conforme dados da OMS, o mundo tem cerca de 90 casos de poliomielite - concentrados no Afeganistão e Paquistão. .
   

Veja também:

O que o muro de Trump diz sobre a eleição dos EUA
Ansa - Brasil   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade