0

Itália fará grande campanha de vacinação em janeiro, diz ministro

Declaração foi dada durante congresso com farmacêuticos

21 nov 2020
13h01
atualizado às 14h46
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O ministro da Saúde da Itália, Roberto Speranza, afirmou neste sábado (21) que o país europeu realizará uma campanha de vacinação contra o novo coronavírus (Sars-CoV-2) "sem precedentes" em janeiro de 2021.

Declaração foi dada durante congresso com farmacêuticos
Declaração foi dada durante congresso com farmacêuticos
Foto: ANSA / Ansa - Brasil

"Haverá uma campanha de vacinação anti-Covid no país que provavelmente será inédita e que exigirá um empenho extraordinário de todas as energias no campo", disse o político no congresso da Federação das Ordens dos Farmacêuticos Italianos (Fofi).

Segundo Speranza, o governo espera que a campanha pela vacina contra a Covid-19, que ainda chegará, se desenvolva a partir do final de janeiro, quando possivelmente haverá as primeiras doses.

"As primeiras doses da vacina anti-Covid que chegarem serão dedicadas às categorias mais expostas, a começar pelos profissionais de saúde, os frágeis, os idosos nas residências de saúde e os idosos com patologias", explicou.

O ministro italiano ainda aproveitou para dizer que "os primeiros sinais de contratendência após as semanas de crescimento vertiginoso do contágio são vistos, mas ainda são completamente insuficientes".

"A pressão sobre os serviços de saúde é muito forte. O Rt (índice de transmissão) está diminuindo, mas ainda terá que cair estruturalmente abaixo de 1. Só então veremos mais resultados significativos", acrescentou.

Por fim, Speranza ressaltou que a Itália terá que "resistir por uma fase significativa".

Veja também:

Maior edifício impresso em 3D da Europa está em construção
Ansa - Brasil   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade