PUBLICIDADE

Mundo

Itália estuda instalar cômodos para visitas íntimas em prisões

Na prática, direito ainda não existe nos cárceres do país

26 fev 2024 - 18h54
(atualizado às 19h15)
Compartilhar
Exibir comentários

- A prisão Due Palazzi, em Pádua, na Itália, pode ser a primeira do país a contar com um cômodo para visitas íntimas.

A proposta pode ser implementada após uma sentença da Corte Constitucional do país, que determinou a ilegitimidade da proibição de encontros íntimos de detentos.

Logo após vir à tona, a questão, já batizada informalmente no país como ?sala de amor?, levantou controvérsias.

A expectativa é para que sejam instaladas estruturas pré-fabricadas móveis, como contêineres, em uma área verde do pátio da instituição penal.

Cômodos do tipo já existem, por exemplo, na prisão de Bollate, em Milão. Lá, porém, são usados para encontros familiares, contando com controle visual. No caso das visitas íntimas, o direito à privacidade é garantido.

O projeto, por enquanto, é embrionário, e haverá um grupo de trabalho para determinar protocolos e diretrizes.

Ainda não se sabe, por exemplo, quais serão os requisitos para acessar o benefício. Presos por determinados tipos de crimes ou sob o regime 41bis, que prevê isolamento total, devem ser excluídos.

.

Ansa - Brasil   
Compartilhar
Publicidade
Publicidade