0

Inundações da época de monções matam dezenas de pessoas no Nepal e na Índia

Pelo menos 43 pessoas morreram no Nepal e 11 morreram na Índia. Milhões de pessoas foram afetadas por inundações e deslizamentos. Chuvas fortes devem continuar.

14 jul 2019
06h53
atualizado às 07h02
  • separator
  • comentários

Dezenas de pessoas foram mortas por inundações da época de monções que atingiram o Nepal e o nordeste da Índia.

Inundações causaram destruição em Assam, na Índia
Inundações causaram destruição em Assam, na Índia
Foto: EPA / BBC News Brasil

Ao menos 43 pessoas morreram no Nepal e 11 morreram na Índia, segundo dados passados pela polícia à agência de notícias Press Trust of India.

As monções são chuvas torrenciais que atingem o sul da Ásia todos os anos.

Mais de um milhão de pessoas foram afetadas pelas inundações e por deslizamentos de terra, segundo o jornal local Himalayan Times.

Só no Nepal, a polícia resgatou mais de mil pessoas, e mais 10 mil lares foram atingidos.

Chuvas fortes devem continuar nos próximos dias.

Um família inteira morreu na capital do Nepal, Katmandu, quando sua casa desabou.

Segundo a agência Reuters, o rio Brahmaputra (que passa por Índia, Bangladesh e China) transbordou, alagando mais de 1,8 mil comunidades no Estado de Assam, no nordeste da Índia.

Chuvas torrenciais destruíram muitas casas em Katmandu, capital do Nepal
Chuvas torrenciais destruíram muitas casas em Katmandu, capital do Nepal
Foto: EPA / BBC News Brasil

"A situação dos alagamentos continua extremamente crítica", disse o ministro de Recursos Hídricos da Índia, Keshab Mahanta.

A estação das monções dura de junho a setembro e causa muita destruição no sul da Ásia todos os anos.

Mais de 1,2 mil pessoas morraram na região depois de tempestades e deslizamentos no ano passado, quando o Estado de Kerala, na Índia, enfrentou as piores inundações dos últimos cem anos.

BBC News Brasil BBC News Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita da BBC News Brasil.
  • separator
  • comentários
publicidade