PUBLICIDADE

Guerra na Ucrânia: Kiev recebe milhões em doações de bitcoins

Milhares de doações anônimas estão sendo feitas para os militares ucranianos em bitcoin

27 fev 2022 - 07h34
(atualizado às 09h15)
Ver comentários
Publicidade
Soldado em Kiev
Soldado em Kiev
Foto: Reuters / BBC News Brasil

Especialistas em criptomoedas dizem que pelo menos US$ 13,7 milhões (cerca de R$ 68 milhões) até agora foram enviados ao esforço de guerra ucraniano por meio de doações anônimas de bitcoin.

Pesquisadores da Elliptic, uma empresa de análise de blockchain, dizem que o governo ucraniano, ONGs e grupos de voluntários conseguiram levantar esse dinheiro pedindo doações a endereços de suas carteiras bitcoin.

Mais de 4 mil doações foram feitas até agora. Um doador desconhecido chegou a doar US$ 3 milhões (R$ 15 milhões) em bitcoins para uma ONG. A doação média é de US$ 95 (quase R$ 500).

Na tarde de sábado (26/2), a conta oficial no Twitter do governo da Ucrânia postou uma mensagem: "Se juntem ao povo da Ucrânia. Agora aceitando doações de criptomoedas. Em bitcoin, ethereum e USDT."

Na tarde de sábado, a conta oficial no Twitter do governo da Ucrânia postou uma mensagem: "Fique com o povo da Ucrânia. Agora aceitando doações de criptomoedas. Bitcoin, Ethereum e USDT."

O governo publicou endereços para duas carteiras de criptomoedas que coletaram US$ 5,4 milhões (R$ 27 milhões) em bitcoin, Ether e outras moedas em oito horas.

O Ministério Digital ucraniano diz que o pedido de doações é para "ajudar as forças armadas da Ucrânia", mas não detalhou como o dinheiro seria gasto.

O criador da Elliptic, Tom Robinson, disse à BBC: "Enquanto algumas empresas de crowdfunding e pagamentos se recusam a permitir que doações sejam feitas a grupos que apoiam os militares ucranianos, as criptomoedas surgiram como uma alternativa poderosa".

Na sexta-feira, a plataforma de arrecadação de fundos Patreon anunciou que suspendeu a página de doações para a "Come Back Alive", uma ONG ucraniana que junta dinheiro para as forças ucranianas em zonas de conflito desde 2014.

O Patreon disse que a página viola as políticas da empresa.

"Não permitimos que o Patreon seja usado para financiar armas ou atividades militares", informou a empresa em um comunicado.

A arrecadação em criptomoedas está se tornando uma parte cada vez mais proeminente dos conflitos modernos em todo o mundo.

Mas golpistas também parecem estar se aproveitando da situação atual na Ucrânia, enganando usuários menos cautelosos.

A Elliptic diz que pelo menos um post de mídia social foi encontrado imitando um tweet legítimo de uma ONG, mas com o autor trocando o endereço bitcoin.

Sabia que a BBC está também no Telegram? Inscreva-se no canal.

BBC News Brasil BBC News Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita da BBC News Brasil.
Publicidade
Publicidade