PUBLICIDADE

UE ameaça Rússia com mais sanções por Ucrânia

Ministros pensam no prazo de quinta-feira para que Rússia retire escalada na Ucrânia; mais sanções seriam impostas por UE

14 abr 2014 12h02
ver comentários
Publicidade
Willian Hague fala com jornalistas antes de entrar em reunião entre ministros da União Europeia nesta segunda-feira
Willian Hague fala com jornalistas antes de entrar em reunião entre ministros da União Europeia nesta segunda-feira
Foto: AP

A União Europeia ameaçou a Rússia com mais sanções nesta segunda-feira devido às ações no leste da Ucrânia. 

O país foi o principal assunto das negociações entre os ministros de Relações Exteriores da UE depois de Kiev ameaçar uma ação militar contra os separatistas pró-Rússia que ocupam prédios do governo no leste do país. 

A Grã-Bretanha disse que a Ucrânia está sendo desestabilizada por Moscou, apesar de alguns países da UE afirmarem que os esforços diplomáticos precisam de mais tempo. 

"A negação do envolvimento russo não tem um pingo de credibilidade", afirmou Hague a jornalistas, acrescentando que a UE precisa agora discutir a inclusão de mais pessoas a uma lista de 33 autoridades russas e ucranianas alvo do congelamento de bens e proibição de viajar na UE devido à crise da Ucrânia.

O ministro das Relações Exteriores polonês, Radoslaw Sikorski, disse que a UE deve discutir como ampliar a lista agora.

Entenda a crise na Ucrânia

"A UE tem de deixar claro para a Rússia quais são as consequências de eventuais ações futuras no leste da Ucrânia", disse.

Mas outros governos estão mais cautelosos em falar de sanções, ressaltando preocupações em partes da Europa sobre contrariar um país com domínio sobre o abastecimento de energia ao longo do bloco, e colocam sua fé nas negociações programadas para Genebra na quinta-feira.

Além das medidas para congelamento de bens e proibição de vistos, a UE está discutindo possíveis medidas de longo alcance, tais como restrições ao comércio e finanças com a Rússia, o que segundo Hague deverá ser preparado rapidamente.

Da Suécia, Carl Bildt disse que as negociações de quinta-feira em Genebra poderiam servir como um prazo limite para qualquer outra ação da UE.

"No momento, temos a reunião de Genebra chegando, de modo que é uma oportunidade para (Rússia) começar a retrair. Se eles continuarem, acho que devemos escalar", disse.

Os ministros concordaram em algumas medidas para ajudar a Ucrânia a superar a profunda crise econômica, como a aprovação de um pacote de cerca de 500 milhões de euros (mais de R$ 1bi)  em benefícios comerciais, que incluem o corte nos impostos sobre uma ampla gama de produtos agrícolas, têxteis e outras importações.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Publicidade
Publicidade