4 eventos ao vivo

Ucrânia aprova julgamento de Yanukovich em corte internacional

O Parlamento ligou Yanukovich, deposto no sábado e procurado pela polícia, à violência policial contra manifestantes. Ele e mais dois são procurados pelas autoridades

25 fev 2014
09h49
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
<p>Yanukovich foi colocado na lista de procurados do país pelo crime de assassinato em massa</p>
Yanukovich foi colocado na lista de procurados do país pelo crime de assassinato em massa
Foto: Alexander Demianchuk / Reuters

O Parlamento da Ucrânia aprovou nesta terça-feira o envio do presidente deposto Viktor Yanukovich para ser julgado por "crimes graves"  na corte criminal internacional de Haia, assim que for capturado.

Uma resolução amplamente apoiada pela assembleia ligou Yanukovich, deposto no sábado e procurado pela polícia, à violência policial contra manifestantes que, segundo o texto, levou à morte de mais de cem cidadãos ucranianos e estrangeiros. Foram 324 votos contra o ex-presidente com paradeiro desconhecido. 

A resolução afirma que o ex-ministro do Interior Vitaly Zakharchenko e o ex-procurador-geral Viktor Pshonka, também procurados pelas autoridades, devem ser enviados, assim como o ex-presidente, para a corte internacional, sediada em Haia.

 

&amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;lt;a data-cke-saved-href=&amp;amp;amp;amp;amp;amp;quot;http://noticias.terra.com.br/mundo/crise-na-ucrania/&amp;amp;amp;amp;amp;amp;quot; href=&amp;amp;amp;amp;amp;amp;quot;http://noticias.terra.com.br/mundo/crise-na-ucrania/&amp;amp;amp;amp;amp;amp;quot;&amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;gt;veja o infogr&amp;amp;amp;amp;amp;amp;aacute;fico&amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;lt;/a&amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;gt;

Veja também:

Maior edifício impresso em 3D da Europa está em construção
Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade