4 eventos ao vivo

Partido alemão diz para Ozil e Gundogan deixarem a seleção

A sigla anti-imigrantes Alternativa para a Alemanha fez o pedido aos atletas, após eles tirarem fotos com o presidente turco Erdogan

19 jun 2018
10h20
atualizado às 11h12
  • separator
  • comentários

O partido anti-imigrantes Alternativa para a Alemanha (AfD) pediu nesta terça-feira que os jogadores de futebol Mesut Ozil e Ilkay Gundogan, que posaram para fotos com o presidente turco, Tayyip Erdogan, sejam cortados da seleção que disputa a Copa do Mundo da Rússia.

Os dois jogadores de ascendência turca revoltaram alguns torcedores e políticos da Alemanha quando foram fotografados sorrindo ao lado de Erdogan no mês passado, e enfrentaram uma avalanche de críticas desde então, com parlamentares e até a Federação Alemã de Futebol argumentando que Erdogan não respeita suficientemente os valores alemães.

Atual campeã mundial, a Alemanha perdeu para o México por 1 x 0 em seu primeiro jogo na Copa do Mundo. O técnico Joachim Loew está sendo questionado por ter optado pelo apático Ozil em vez de Marco Reus, mais veloz e que está em boa forma.

Mesut Ozil e Ilkay Gundogan durante amistoso da Alemanha contra a França
14/11/2017 REUTERS/Thilo Schmuelgen
Mesut Ozil e Ilkay Gundogan durante amistoso da Alemanha contra a França 14/11/2017 REUTERS/Thilo Schmuelgen
Foto: Reuters

"O espírito de equipe não está funcionando com Ozil e Gundogan na seleção alemã porque quem não participa de corpo e alma não consegue ter o espírito combativo necessário", disse Joern Koenig, porta-voz do AfD para a área de esportes.

"Joachim Loew deveria cortar o cordão umbilical e mandar os dois para casa. Há jogadores nativos que têm orgulho de seu país, e Ozil e Gundogan deveriam liberar duas vagas na seleção para jogadores que não prestam mais homenagem ao presidente turco do que à pátria alemã".

Gundogan também chamou Erdogan de "meu presidente" em uma mensagem, mas os laços entre a União Europeia e a Turquia se deterioraram nos últimos dois anos em meio a uma repressão do governo Erdogan a supostos apoiadores de um golpe militar fracassado em 2016.

Partidos políticos rivais não responderam de imediato às colocações do AfD. Outros grupos políticos vêm se recusando a trabalhar com o AfD, que conquistou vagas no Parlamento pela primeira vez no ano passado.

O ex-capitão e ex-campeão mundial alemão Lothar Matthaeus também escreveu no jornal Bild que Ozil não mostrou paixão no jogo.

"Quando Ozil está em campo muitas vezes tenho a sensação de que ele não se sente bem com a camisa da (Associação Alemã de Futebol), que não está livre, e é quase como se nem quisesse jogar".

Loew já havia alertado antes do torneio que Ozil e Gundogan deveriam se preparar para mais vaias devido às fotos com Erdogan.

Veja também:

 

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade