3 eventos ao vivo

EUA buscaram outro militar iraniano no mesmo dia de ataque

Operação secreta teria como alvo um alto militar iraniano responsável por liderar as Forças Quds no Iêmen, informa o The Washington Post

10 jan 2020
16h46
atualizado às 16h54
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

No mesmo dia do bombardeio que matou o general iraniano Qassim Suleimani, o governo dos Estados Unidos lançou uma operação que buscava também um alto militar daquele país com atuação no Iêmen. As informações são do jornal The Washington Post e falam em uma operação realizada em sigilo.

Bandeira do Irã em Viena
09/09/2019 REUTERS/Leonhard Foeger
Bandeira do Irã em Viena 09/09/2019 REUTERS/Leonhard Foeger
Foto: Reuters

O objetivo da operação, que não foi bem-sucedida, seria matar Abdul Reza Shahlai, um dos comandantes das Forças Quds no Iêmen, informaram quatro oficiais americanos familiarizados com o assunto.

A operação mostra, segundo o The Washington Post, que o ataque da administração de Donald Trump a Suleimani na semana passada integraria uma operação maior do que o explicado publicamente, suscitando questões sobre se a missão teria como foco enfraquecer a liderança da Guarda Revolucionária do Irã ou prevenir ataques a americanos, como previamente dito.

Operações militares dos EUA no Iêmen, onde uma guerra civil criou uma das piores crises humanitárias do mundo, são sempre sigilosas. Autoridades americanas disseram que a operação permanece em segredo e muitas se recusaram a fornecer detalhes.

Veja também:

 

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade