PUBLICIDADE

Filho diz que atirou em mãe brasileira nos EUA, mas alega insanidade

David Allan Ohlson, de 18 anos, está detido desde o dia 8 de abril na cadeia do condado de Escambia, sem direito a fiança

24 mai 2022 13h50
ver comentários
Publicidade
Adriana Ohlson com o filho David Allan Ohlson
Adriana Ohlson com o filho David Allan Ohlson
Foto: Reprodução/Redes sociais

David Allan Ohlson, de 18 anos, admitiu à Justiça dos Estados Unidos que atirou contra a própria mãe, a brasileira Adriana Ohlson, de 49 anos, mas alegou insanidade e se declarou inocente da acusação de assassinato, segundo informações da imprensa americana.

Adriana foi ferida no abdômen, não resistiu durante a cirurgia e morreu em 8 de abril.

Uma moção entregue pela advogada de David ao tribunal conta com cinco justificativas para embasar a tese de insanidade do rapaz, além de listar médicos como testemunhas.

De acordo com o documento, o acusado tem transtorno psicótico diagnosticado com alucinações e delírios; transtorno de humor; processos mentais gravemente prejudicados; transtorno de adaptação; e controles cognitivos, emocionais e de personalidade reduzidos. 

Ohlson está detido desde o dia 8 de abril na cadeia do condado de Escambia, sem direito a fiança. O pai dele, Aaron Ohlson, contou à polícia que o filho atirou de forma acidental em sua ex-esposa.

Segundo Aaron, ele estava separado de Adriana há três semanas e recebeu um telefonema dela dizendo que David estava com "mau comportamento" e comentou sobre uma arma. Ele foi até a residência de Adriana e, quando chegou, viu o filho sentado de pernas cruzadas no chão da sala com uma espingarda. Quando Aaron tentou se aproximar, David atirou contra a mãe e largou a arma.

Fonte: Redação Terra
Publicidade
Publicidade