PUBLICIDADE

Trump volta a contestar votos; Biden pede "paciência"

Democrata está perto de vencer as eleições presidenciais dos EUA

5 nov 2020 16h26
| atualizado às 16h29
ver comentários
Publicidade

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, voltou a contestar nesta quinta-feira (5) a contagem dos votos nos Estados-chave para decidir o vencedor da eleição à Casa Branca.

Foto: Reuters

"Se contar os votos legais eu ganho facilmente as eleições. Se contar os votos ilegais e tardios, eles roubam as eleições", disse o republicano em um comunicado divulgado por sua campanha eleitoral.

Antes disso, Trump já havia afirmado que irá contestar legalmente a apuração nos estados em que seu rival democrata Joe Biden foi declarado vitorioso. "Todos os estados que foram recentemente declarados para Biden serão legalmente contestados por nós como fraude eleitoral nacional e estadual. São muitas provas - basta verificar na mídia" Nós ganharemos! América primeiro!", escreveu.

A mensagem do presidente americano no Twitter, assim como outras recentes, foi marcada como potencialmente enganosa.

Joe Biden, por sua vez, usou sua conta oficial na rede social para pedir "paciência" a todos os seus apoiadores. "Seja paciente, pessoal. Os votos estão sendo contados e nos sentimos bem onde estamos", afirmou o democrata que está liderando a disputa.

Até o momento, de acordo com as projeções da imprensa americana, Biden tem 264 votos no colégio eleitoral, faltando apenas seis para ele atingir o mínimo de 270. O democrata lidera em Nevada (seis votos) e está reduzindo a vantagem de Trump em Geórgia(16) e Pensilvânia (20).

Os votos que ainda precisam ser apurados foram majoritariamente enviados pelos correios, o que tende a favorecer mais a campanha democrata.

Ansa - Brasil   
Publicidade
Publicidade