PUBLICIDADE

Esperança de encontrar sobreviventes diminui em busca por alpinistas na Itália

5 jul 2022 - 10h49
Ver comentários
Publicidade

Equipes de resgate retomaram a busca nesta terça-feira por 13 alpinistas desaparecidos depois que parte de uma geleira cedeu nos Alpes italianos no domingo, matando pelo menos sete pessoas.

As esperanças de encontrar sobreviventes estavam desaparecendo mais de 36 horas após um desastre que alimentou as preocupações sobre o impacto das mudanças climáticas nas montanhas. Três pessoas da República Tcheca estão entre os desaparecidos.

A avalanche de domingo ocorreu na Marmolada, que a mais de 3.300 metros é o pico mais alto das Dolomitas, uma cordilheira nos Alpes orientais italianos que abrange as regiões de Trento e Veneto.

Com o pico ainda instável, os socorristas têm usado drones e helicópteros para procurar vítimas ou tentar localizá-las por meio de sinais de celular.

A mídia italiana informou que entre os mortos confirmados está Davide Miotti, um guia local de 51 anos que administrava uma loja de esportes na área.

Grande parte da Itália está passando por uma onda de calor no início do verão e os cientistas dizem que as mudanças climáticas estão tornando as geleiras anteriormente estáveis mais difíceis de prever.

O primeiro-ministro italiano, Mario Draghi, disse que o desastre está ligado a fatores ambientais.

"O governo precisa pensar sobre o que aconteceu e tomar medidas para garantir que o que aconteceu não volte a acontecer ou possa até ser evitado", afirmou ele durante uma visita ao local na segunda-feira.

A Itália declarou na segunda-feira estado de emergência para áreas como Veneto ao redor do rio Pó, que responde por cerca de um terço da produção agrícola do país e está sofrendo sua pior seca em 70 anos.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Publicidade
Publicidade