PUBLICIDADE

Embaixada dos EUA em Cabul relata piora na segurança

Funcionários da embaixada estão sendo transportados de helicóptero do complexo diplomático para o aeroporto do Afeganistão

15 ago 2021 15h46
| atualizado às 15h57
ver comentários
Publicidade
Militares afegãos fazem a segurança na entrada do aeroporto internacional
Militares afegãos fazem a segurança na entrada do aeroporto internacional
Foto: Reuters

A embaixada dos Estados Unidos em Cabul disse no domingo, 15, que a situação de segurança no aeroporto da capital afegã estava mudando rapidamente e que havia relatos de tiros enquanto as tropas dos EUA ajudavam na evacuação do pessoal norte-americano.

Duas fontes familiarizadas com a situação no Aeroporto Internacional Hamid Karzai não puderam confirmar os relatos de disparos ali, no entanto, em meio a um êxodo de americanos e seus aliados locais e outros estrangeiros quando os insurgentes do Taliban entraram em Cabul.

"Há relatos de que o aeroporto pegou fogo; portanto, estamos instruindo os cidadãos americanos a se abrigarem", disse a embaixada em um alerta de segurança.

O secretário de Estado, Antony Blinken, disse que funcionários da embaixada estavam sendo transportados de helicóptero do complexo diplomático para o aeroporto, a cerca de 5 km de distância, no lado nordeste da cidade. Tropas americanas recém-chegadas forneciam segurança.

O presidente Ashraf Ghani deixou o país, não deixando claro como o poder seria transferido após a ofensiva que trouxe o Taliban de volta a Cabul duas décadas depois de ter sido derrubado por forças lideradas pelos EUA.

Fontes disseram à Reuters que a maior parte do pessoal dos EUA deveria ser evacuada de Cabul nos próximos um ou dois dias.

Um funcionário da Otan disse que todos os voos comerciais foram suspensos e apenas aeronaves militares foram autorizadas a operar.

Uma análise da inteligência dos EUA no início da semana disse que Cabul poderia ser cercada em 30 dias e cair para o Taleban em 90 dias, mas os insurgentes capturaram a maioria das principais cidades do Afeganistão em menos de uma semana e entraram na capital no domingo.

Washington investiu bilhões de dólares em quatro administrações dos EUA nas forças do governo afegão, dando-lhes vantagens sobre o Taleban, mas eles foram incapazes de defender o país em face do avanço dos militantes, Blinken disse à CNN. "Isso aconteceu mais rapidamente do que prevíamos", disse Blinken.

A missão original dos Estados Unidos no Afeganistão, lançada para derrubar o chefe da Al Qaeda, Osama bin Laden, após os ataques de 11 de setembro de 2001, foi cumprida, disse Blinken, dizendo que Washington impediu novos ataques de militantes abrigados pelo Taleban.

Mas o presidente Joe Biden tem enfrentado crescentes críticas internas após manter o plano de retirada, que foi acordado por seu antecessor republicano Donald Trump. No sábado, Biden defendeu sua decisão, dizendo que uma "interminável presença americana no meio do conflito civil de outro país não era aceitável para mim".

Biden se reuniu com sua equipe de segurança nacional no domingo por videoconferência segura do retiro presidencial em Camp David para ouvir atualizações sobre evacuações e a situação de segurança, disse um funcionário da Casa Branca.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Publicidade
Publicidade