6 eventos ao vivo

É hora de nos prepararmos para Brexit sem acordo comercial, diz premiê Johnson

16 out 2020
09h06
atualizado às 12h18
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, disse nesta sexta-feira que é hora de o país se preparar para um Brexit sem acordo comercial, já que a União Europeia se recusou a negociar a sério, segundo ele, e que não haverá um pacto a menos que Bruxelas mude de rumo.

Premiê britânico, Boris Johnson, durante chegada a coletiva de imprensa em cúpula de líderes da UE
17/10/2019
REUTERS/Toby Melville
Premiê britânico, Boris Johnson, durante chegada a coletiva de imprensa em cúpula de líderes da UE 17/10/2019 REUTERS/Toby Melville
Foto: Reuters

Uma conturbada conclusão sem acordo para a crise da separação britânica do bloco, que já dura cinco anos, semearia o caos nas frágeis cadeias de suprimento que se estendem pelo Reino Unido, a UE e além, no momento em que o impacto econômico da pandemia de coronavírus se agrava.

Na quinta-feira, no que deveria ter sido a "cúpula do Brexit", a UE deu um ultimato, dizendo que está preocupada com a falta de progresso, e conclamou o Reino Unido a ceder nos principais obstáculos ou ver uma ruptura de laços com o bloco a partir de 1º de janeiro.

"Concluí que deveríamos nos preparar para 1º de janeiro com arranjos que são mais parecidos com os da Austrália, baseados nos princípios simples do livre comércio global", disse Johnson.

"A menos que haja uma mudança fundamental de abordagem, iremos com a solução australiana. E deveríamos fazê-lo com muita confiança".

"Está ficando claro que a UE não quer fechar o tipo de acordo do Canadá que pedimos originalmente. Parece curioso que, depois de 45 anos de nossa filiação, eles possam oferecer ao Canadá termos que não querem nos oferecer".

Veja também:

Segunda onda de covid-19 na Europa
Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade