0

Estado Islâmico ataca cidade de Kobane com caminhão-bomba

Anteriormente, dois foguetes explodiram em outra região da cidade

13 out 2014
11h13
atualizado às 11h15
  • separator
  • comentários

Um homem-bomba do Estado Islâmico detonou um caminhão repleto de explosivos na cidade curda de Kobani, que está situada e fica perto da fronteira da Síria com a Turquia, disseram um grupo de monitoramento e fontes curdas.

<p>Fumaça na cidade síria de Kobane, vista de perto da travessia de fronteira Turquia-Síria</p>
Fumaça na cidade síria de Kobane, vista de perto da travessia de fronteira Turquia-Síria
Foto: Umit Bektas / Reuters

O ataque aconteceu em um distrito ao norte de Kobane, cidade que tem sido palco de pesados confrontos entre forças curdas e combatentes do Estado Islâmico.

Idris Nassan, um oficial curdo em Kobane, disse que dois combatentes curdos ficaram feridos por conta do ataque suicida, o qual, aparentemente, buscava abrir caminho para combatentes do EI avançarem na cidade.

“Eles tentaram avançar em direção ao cruzamento (da fronteira), mas a milícia curda os repeliu… e eles não conseguiram ir adiante”, disse Nassan à Reuters.

Anteriormente, o grupo jihadista disparou dois foguetes contra a fronteira entre a cidade de Kobane, na Síria, e a Turquia.

Segundo a ONG, os guardas de fronteira turcos pediram às Unidades de Proteção da cidade curda que evacuassem a área, sem explicar o motivo. Nos últimos dias, os rebeldes cercaram completamente Kobane e dominaram o cruzamento entre as cidades, desencadeando enfrentamentos no nordeste da região.

Enquanto os choques continuam entre os milicianos curdos e os jihadistas no leste e sul de Kobane, ainda há casos de sobrevoo de aviões da coalizão internacional. Pelo menos quatro radicais morreram durante os combates na parte oriental da cidade.

Kobane é um dos três principais enclaves da Síria e desde 16 de setembro é alvo de ofensiva dos extremistas. A partir desta data, a cidade foi cercada pelo leste, oeste e sul. O norte ainda não foi cercado, pois faz fronteira com a Turquia.

No domingo, Washington anunciou que Ancara ia permitir que a coalizão internacional usasse suas bases militares para dar início a ataques aéreos contra o EI.

O Observatório Sírio de Direitos Humanos, grupo que monitora o conflito, relatou mais confrontos nesta segunda-feira dentro da cidade, onde ataques aéreos liderados pelos EUA até agora fracassaram em conter o avanço dos militantes.

Com informações da Reuters e EFE.

Fonte: Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade