7 eventos ao vivo

Jihadistas já controlam um terço da cidade curda de Kobani

Os extremistas sunitas invadiram Kobane na segunda-feira pela primeira vez desde o início de sua ofensiva contra a cidade, no dia 16 de setembro

9 out 2014
07h32
atualizado às 07h33
  • separator
  • 0
  • comentários

Os combatentes do Estado Islâmico se apoderaram de mais de um terço da cidade fronteiriça síria de Kobane, apesar de ataques aéreos liderados pelos Estados Unidos contra suas bases dentro e no entorno da área, majoritariamente curda, afirmou nesta quinta-feira um grupo de monitoramento do conflito.

Bombardeios realizados pela coalizão mataram pelo menos 57 pessoas na fronteira entre a Síria e a Turquia
Bombardeios realizados pela coalizão mataram pelo menos 57 pessoas na fronteira entre a Síria e a Turquia
Foto: Murad Sezer / Reuters

O comandante dos grupos da defesa curda em Kobane, Esmat al-Sheikh, que estão em desvantagem em armamento, disse que o Estado islâmico controla uma área um pouco menor. No entanto, ele reconheceu que os militantes obtiveram importantes ganhos depois de uma batalha de três semanas pelo controle da cidade, a qual também desencadeou os piores confrontos de rua em anos entre a polícia e manifestantes curdos do outro lado da fronteira, na Turquia.

O grupo de monitoramento Observatório Sírio para os Direitos Humanos disse que o Estado Islâmico - ainda amplamente conhecido por sua antiga sigla, EI - avançou nesta quinta-feira.

"O EI controla mais de um terço de Kobane. Todas as áreas do leste, uma pequena parte do nordeste e uma área no sudeste", disse o dirigente do Observatório, Rami Abdulrahman.

O presidente da Administração Autônoma curda de Kobane, Anwar Muslem, disse à Agência EFE por telefone que pelo lado oriental os radicais avançaram um quilômetro pela cidade, que tem 5 quilômetros de extensão, mas que ainda não alcançaram o centro.

Bombardeios deixam 57 mortos 
Pelo menos 57 pessoas morreram na quarta-feira em conflitos e bombardeios no enclave curdo sírio de Kobane, na fronteira com a Turquia, cidade que luta para não ser dominada pelo grupo jihadista Estado Islâmico (EI), informou nesta quinta-feira o Observatório Sírio de Direitos Humanos.

<p>A cidade de Kobane, de maioria curda, foi invadida na segunda-feira pelo EI </p>
A cidade de Kobane, de maioria curda, foi invadida na segunda-feira pelo EI
Foto: BBC Mundo / Copyright

Cerca de 23 jihadistas morreram devido aos bombardeios dos aviões da coalizão internacional liderada pelos EUA no interior e na periferia de Kobane.

Outros 19 radicais islâmicos foram mortos em combates e em uma emboscada feita pelas Unidades de Proteção do Povo Curdo na cidade. Os milicianos curdos sírios sofreram pelo menos 15 baixas nos conflitos.

Os extremistas sunitas invadiram Kobane na segunda-feira pela primeira vez desde o início de sua ofensiva contra a cidade, no dia 16 de setembro.

Kobane é um dos três principais enclaves curdos da Síria junto às regiões de Afrin, também em Aleppo, e Yazira, na província de Al Hasaka (nordeste); e faz parte da administração autônoma curda no território sírio.

Com informações da EFE e Reuters.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade