1 evento ao vivo

Jihadistas avançam em cidade curda da Síria e sul do Iraque

Nos combates, pelo menos nove agentes de segurança morreram e 16 ficaram feridos hoje em três atentados suicidas praticados com carros-bomba

2 out 2014
08h24
atualizado às 08h26
  • separator
  • comentários

Os jihadistas do grupo Estado Islâmico (EI) avançavam nesta quinta-feira em direção à cidade curda de Ain al-Arab, norte da Síria, o que obrigou os combatentes curdos a abandonar uma área da frente de combate. 

Homens carregam corpo de um morto durante conflitos em Aleppo
Homens carregam corpo de um morto durante conflitos em Aleppo
Foto: ZEIN AL-RIFAI / AFP

"O EI avançou para Kobani (nome curdo de Ain al-Arab) a partir das frentes sudeste e oeste, de onde os combatentes das Unidades de Proteção do Povo (YPG, principal milícia curda) se retiraram", afirmou o diretor da ONG Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH), Rami Abdel Rahman.

"Há um grande temor de que o EI possa chegar muito em breve a Kobani", disse Rahman.

O avanço dos jihadistas acontece apesar dos bombardeios da coalizão internacional contra suas posições neste setor para impedir que cheguem à cidade, defendida pelas forças curdas há duas semanas.

"Há dúvidas de que os combatentes curdos possam resistir, já que o EI utiliza tanques e outras armas pesadas na ofensiva", disse o diretor da ONG, que recordou que os curdos são inferiores em número e armas.

Os curdos se preparam para batalhas nas ruas de Kobani, caso os jihadistas consigam romper as linhas de defesa do YPG nas proximidades da cidade.

No Iraque
Os combatentes do grupo jihadista Estado Islâmico (EI) ocuparam os bairros ao sul da cidade iraquiana de Hit, situada a cerca de 185 quilômetros de Bagdá.  Porém, as forças de segurança conseguiram conter o avanço dos rebeldes e o norte da cidade continua sob o controle das autoridades locais, que tentam recuperar as áreas perdidas com o apoio da aviação.

Cidade de Bagdá, no Iraque, sofreu ataques de carros-bomba
Cidade de Bagdá, no Iraque, sofreu ataques de carros-bomba
Foto: AHMAD AL-RUBAYE / AFP

Não se sabe o número de vítimas deixado pelos combates. Paralelamente, pelo menos nove agentes de segurança morreram e 16 ficaram feridos hoje em três atentados suicidas praticados com carros-bomba.

Um dos ataques foi lançado contra um posto de controle do exército e da polícia no acesso oeste ao município de Hit, enquanto o segundo atentado ocorreu na entrada leste da cidade.

O terceiro ataque atingiu um posto de vigilância localizado perto da sede do governo local, explicaram as fontes.

A ofensiva dos jihadistas no Iraque deixou nos nove primeiros meses deste ano 9.347 civis mortos e 17.386 feridos, segundo um relatório do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos e da Missão da ONU no país (Unami).

O país vive desde junho uma guerra contra os jihadistas do Estado Islâmico, que proclamou um califado nas zonas do Iraque e Síria sob seu controle.

Com informações da AFP e EFE.

Desvendando o Estado Islâmico Desvendando o Estado Islâmico

Fonte: Terra
  • separator
  • comentários
publicidade