PUBLICIDADE

Ministro venezuelano assegura que Chávez 'se imolou pelo povo'

16 mar 2013 20h43
| atualizado às 21h34
ver comentários
Publicidade
O corpo de Chávez foi levado para o Museu da Revolução na sexta-feira
O corpo de Chávez foi levado para o Museu da Revolução na sexta-feira
Foto: AP

O ministro venezuelano de Planejamento e Finanças, Jorge Giordani, afirmou neste sábado que o presidente Hugo Chávez, que morreu em 5 de março vítima de um câncer "se imolou pelo povo". "O presidente Chávez se imolou. Estes últimos foram difíceis do ponto de vista de sua saúde (...) Ele se imolou pelo povo venezuelano", disse Giordani ao canal estatal VTV, ao apresentar seu livro Memórias de lo Cotidiano em uma feira literária governamental.

Chávez morreu aos 58 anos após lutar contra um câncer detectado em junho de 2011, cujos detalhes manteve ocultos, mas que o levou à mesa de cirurgia em quatro oportunidades em Havana, Cuba.

"Hoje, já que (Chávez) não está presente, devemos continuar a luta que ele empreendeu, a luta pela qual praticamente se imolou", acrescentou o encarregado de política econômica venezuelana desde 1999, exceto em duas breves interrupções.

Em 5 de março, horas antes de anunciar a morte de Chávez, o presidente interino Nicolás Maduro - então vice-presidente - acusou os "inimigos históricos" da Venezuela de ter provocado o câncer no líder venezuelano e avançou que "chegará o momento indicado da história em que poderá formar uma comissão científica" para determinar as causas de sua morte.

Chávez, que governou desde 1999, já tinha sugerido em 2011 a possibilidade de que seus inimigos tivessem provocado o câncer, assim como a outros líderes latino-americanos que sofreram desta doença.

AFP Todos os direitos de reprodução e representação reservados. 
Publicidade
Publicidade