1 evento ao vivo

Greve geral argentina afeta aeroporto, escolas e hospitais

Sindicatos protestam contra a crise no país, que enfrenta recessão econômica, inflação elevada, desemprego em alta e aumento na pobreza

30 abr 2019
10h56
atualizado às 13h33
  • separator
  • 0
  • comentários

Desde a zero hora desta terça-feira, 30, a Argentina tem uma greve geral, convocada por sindicalistas contra o governo. A intenção dos líderes sindicais é realizar uma manifestação diante da Casa Rosada a partir das 13h (de Brasília) contra a administração do presidente Mauricio Macri.

No Brasil, as companhias aéreas Azul, Gol e Latam cancelaram seus voos para o país. A Latam, que também opera no mercado doméstico argentino, suspendeu 90 voos - entre internos e internacionais.

Painel eletrônico mostra dezenas de voos cancelados no Aeroporto Jorge Newbery, em Buenos Aires, por conta da greve geral na Argentina
Painel eletrônico mostra dezenas de voos cancelados no Aeroporto Jorge Newbery, em Buenos Aires, por conta da greve geral na Argentina
Foto: Agustin Marcarian / Reuters

Na Azul, foram seis voos, incluindo um programado para segunda-feira, 29. A Gol não divulgou o número de cancelamentos. As companhias informaram que estão reacomodando os clientes em voos agendados para outras datas ou fazendo o reembolso das passagens, conforme escolha do passageiro.

De acordo com a agência estatal Télam, o metrô não está funcionando, bem como cerca de 80 linhas de ônibus, sobretudo oriundas do sul da região metropolitana. Também são afetados voos nacionais e internacionais, a atividade bancária e a administração pública.

Há ainda paralisações parciais em escolas, hospitais públicos, na coleta de lixo e dos caminhoneiros, diz a agência.

Ao meio-dia, deve haver uma marcha na Praça de Maio. Os sindicatos protestam contra a crise no país, que enfrenta recessão econômica, inflação elevada, desemprego em alta e aumento na pobreza.

Além disso, a crise se desenrola em ano eleitoral, com a expectativa de que Macri busque a reeleição no fim deste ano, embora as pesquisas em geral prevejam um cenário complicado para ele.

Veja também:

 

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade