1 evento ao vivo

Furacão Amanda volta a subir para categoria 3

Amanda é o primeiro de sete furacões que se formarão no Pacífico na temporada de ciclones, que vai até o final de novembro

27 mai 2014
11h13
atualizado às 11h13
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
<p>Ve&iacute;culos dirigem por uma rua inundada ap&oacute;s chuvas torrenciais que atingiram&nbsp;v&aacute;rios bairros da Cidade do M&eacute;xico, na segunda-feira, 26 de maio</p>
Veículos dirigem por uma rua inundada após chuvas torrenciais que atingiram vários bairros da Cidade do México, na segunda-feira, 26 de maio
Foto: Reuters

O furacão Amanda, o primeiro da temporada no Pacífico e que chegou a atingir a categoria quatro, voltou a ganhar força e subiu para a categoria três durante a madrugada de terça-feira, mas permanece em deslocamento afastado da costa do México, onde provocou fortes chuvas.

O fenômeno "se intensificou novamente para furacão de categoria III na Escala Saffir-Simpson", que tem cinco graus de intensidade, informou a Comissão Nacional da Água (Conágua) em seu último relatório.

Deslocando-se a 7 km/h na direção norte-noroeste sobre as águas quentes do Oceano Pacífico, com ventos máximos sustentados de 165 km/h e rajadas de até 250 km/h, Amanda está a 975 km de Cabo Corrientes, em Jalisco (oeste), e ainda ameaça com fortes chuvas os estados de Jalisco e Michoacán.

A Conágua já havia previsto que Amanda perderia força até cair para tempestade tropical na sexta-feira, a uma distância de 175 km da Ilha Socorro, em Colima (noroeste).

Amanda é o primeiro de sete furacões que se formarão no Pacífico na temporada de ciclones, que vai até o final de novembro.

Em 2013, o México sofreu com a passagem simultânea dos furacões Ingrid (Golfo do México) e Manuel (Pacífico), que deixaram 157 mortos e pelo menos 1,7 milhão de afetados.

Veja também:

A cachorrinha fiel que esperou por dias na porta do hospital até seu dono ter alta
AFP Todos os direitos de reprodução e representação reservados. 
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade