0

Cartes e Alegre votam e dizem confiar no sistema eleitoral do Paraguai

Os candidatos dos partidos Colorado e Liberal são favoritos, segundo as pesquisas, para vencer o pleito deste domingo

21 abr 2013
11h25
atualizado às 11h51
  • separator
  • comentários

O candidato presidencial do Partido Colorado, Horacio Cartes, afirmou neste domingo que confia no sistema de apuração de votos e que espera que o pleito no Paraguai seja uma "grande festa cívica". O opositor do Partido Liberal, Efraín Alegre, afirmou está contente com a participação da população, dizendo que, desde cedo, "os colégios eleitorais estão abarrotados".

Os candidatos Horacio Cartes, do Partido Colorado, e Efrain Alegre, do Partido Liberal, votando neste domingo no Paraguai
Os candidatos Horacio Cartes, do Partido Colorado, e Efrain Alegre, do Partido Liberal, votando neste domingo no Paraguai
Foto: Divulgação

Em entrevista coletiva antes de votar, Cartes, um dos favoritos para ganhar as eleições segundo as pesquisas, disse que a conduta de seu partido "foi extraordinária" no respeito aos resultados de anteriores pleitos e que confia plenamente no Tribunal Superior de Justiça Eleitoral (TSJE). "Temos plena confiança, apesar do presidente (do TSJE, Alberto Ramírez) ser do Partido Liberal", disse o candidato colorado em seu primeiro comparecimento público perante a imprensa estrangeira, com a qual evitou entrevistas durante a campanha.

<p>Cartes durante a votação na manhã deste domingo</p>
Cartes durante a votação na manhã deste domingo
Foto: Divulgação

O colorado disse que seu partido tem "razões para estar muito otimista" e cumprimentou "o extraordinário trabalho" dos representantes de todas as formações. Cartes chamou as paraguaios para exercer o direito de votar e foi a um colégio eleitoral próximo ao posto de comando de sua formação, onde depositou seu voto.

O candidato filiou-se ao Partido Colorado em setembro de 2009 e um ano depois, fundou o movimento interno Honra Colorado, com o qual chegou à liderança desta formação centenária. Cartes votou na capital junto a sua filha e o presidente do TSJE, que também acompanhou depois o candidato liberal, Efraín Alegre, quando emitiu seu sufrágio na vizinha cidade de Lambaré.

<p>Alegre votou logo cedo</p>
Alegre votou logo cedo
Foto: Divulgação

Já Efrain Alegre votou acompanhado de sua esposa, Mirian Irún, e do presidente do TSJE, Alberto Ramírez, que um pouco antes também tinha assistido ao voto de Cartes. "Realmente estamos alegres porque vemos uma participação cidadã em massa", declarou Alegre após depositar seu sufrágio em um colégio eleitoral da cidade de Lambaré, vizinha de Assunção.

"Evidentemente, a cidadania decidiu ser protagonista do Paraguai do futuro", acrescentou, repetindo o que foi seu slogan durante a campanha eleitoral. Alegre diminuiu méritos ao inovador sistema de contagem digitalizado de votos implantado pelo TSJE para este pleito, que qualificou de "extraoficial".

Vários partidos anunciaram uma apuração paralela, e em particular o Colorado por temer a maioria de representantes dos liberais nas mesas, junto a seus parceiros de última hora do partido Unace do falecido Lino Oviedo, que pediram o "voto útil" para Alegre.

Segundo lembrou, em todos os processos eleitorais no Paraguai "naturalmente" houve contagens paralelas e seu partido espera conhecer o resultado baseado nas atas das mesas, para duas horas depois do fechamento de urnas às 16h local (17h, horário de Brasília).

Alegre é candidato da Aliança Paraguai Alegre, composta pelo centenário Partido Liberal Radical Autêntico (PLRA) e o minoritário Partido Democrático Progressista (PDP).

EFE   

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade