PUBLICIDADE

Carta revela pedido de asilo de Snowden à Nicarágua

7 jul 2013 10h07
| atualizado às 10h20
ver comentários
Publicidade

A imprensa nicaraguense reproduz neste domingo uma carta atribuída a Edward Snowden na qual o ex-técnico da CIA procurado pelos Estados Unidos solicita formalmente asilo político ao governo de Manágua.

Na correspondência, que segundo a mídia foi enviada pelo próprio Snowden à embaixada da Nicarágua em Moscou, o analista menciona o risco de sofrer um julgamento injusto nos EUA e compara seu caso com o do soldado americano Bradley Manning, origem das filtragens do Wikileaks.

"Eu, Edward Snowden, lhes escrevo para solicitar asilo dado o risco que existe que seja julgado pelos EUA e seus agentes devido à minha decisão de tornar públicas as graves violações da Constituição e de alguns tratados das Nações Unidas praticados pelo Governo dos EUA,", afirma a carta.

"Como resultado das minhas opiniões políticas e de meu desejo de exercer meu direito à liberdade de expressão - através do qual demonstrei que o Governo dos EUA intercepta a maioria das comunicações mundiais -, este Governo anunciou publicamente uma investigação contra minha pessoa", acrescenta.

O texto, acessível no site de vários veículos da Nicarágua, Snowden lembra membros do Congresso o acusaram de ser um traidor e pediram sua prisão ou até execução por ter tornado pública informações sigilosas.

"Dadas as atuais circunstâncias, não parece possível que eu receba um julgamento justo ou um tratamento apropriado antes do meu processo, e existe a possibilidade de que seja condenado à prisão perpétua ou inclusive à morte", encerra o ex-técnico da CIA.

No corpo do texto, Snowden também vincula seu caso com o de Julian Assange. Para ele, suas circunstâncias são similares às do fundador do Wikileaks, a quem o Equador concedeu asilo.

EFE   
Publicidade
Publicidade