0

Argentina aprova polêmica reforma da previdência

Protestos contra medida deixaram mais de 160 feridos

19 dez 2017
09h08
atualizado às 09h15
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
Congresso da Argentina
Congresso da Argentina
Foto: Reuters

Após mais de 17 horas de discussões e de intensos protestos em Buenos Aires, a Câmara dos Deputados da Argentina aprovou a reforma da previdência apresentada pelo governo nesta terça-feira (19).

A aprovação ocorreu pouco após as 7h (hora local) e contou com 128 votos a favor, 116 contra e duas abstenções. Os governistas gastaram um bom tempo dialogando com membros de sua base e até de peronistas que aceitaram conversar sobre a reforma para aprovar a medida, que deve reduzir os ganhos dos aposentados que recebem até 10 mil pesos por mês. De acordo com o Clarín, o governo se comprometeu a dar um bônus em março, através de um decreto, para esse grupo de afetados.

De acordo com cálculos oficiais, a Casa Rosada deve "economizar" cerca cerca de US$ 5,7 milhões em 2018 com a reforma.

Para a oposição e os sindicatos, a lei vai deteriorar os recebimentos de 17,6 milhões de pessoas, que perderão renda por conta do avanço da inflação. Por sua vez, o presidente Mauricio Macri defende que a mudança na fórmula do cálculo vai trazer benefícios e renda a médio e longo prazo.

Ontem (18), em protestos convocados pela oposição e pelos sindicatos contra a reforma, 162 pessoas ficaram feridas - sendo 88 agentes da polícia - e 60 foram presas durante os atos em Buenos Aires.

Veja também:

'Estamos nos humilhando para viver': as cenas da luta por oxigênio em Manaus
Ansa - Brasil   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade