PUBLICIDADE

Mundo

A resposta da Rússia após Biden chamar Putin de 'FDP'

O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, classificou a declaração de Biden como uma tentativa medíocre de parecer um 'cowboy de Hollywood'.

22 fev 2024 - 11h10
Compartilhar
Exibir comentários
Joe Biden tem sido frequentemente eloquente em suas críticas a Putin — foto de arquivo
Joe Biden tem sido frequentemente eloquente em suas críticas a Putin — foto de arquivo
Foto: Getty Images / BBC News Brasil

O Kremlin acusou o presidente americano, Joe Biden, de tentar parecer um "cowboy de Hollywood" ao chamar o presidente russo, Vladimir Putin, de "FDP louco".

Biden fez o comentário na quarta-feira (21/02) durante um evento para arrecadação de fundos para sua campanha à reeleição, em São Francisco, na Califórnia, ao alertar sobre a ameaça de conflito nuclear.

"Temos um FDP louco como aquele cara, Putin, e outros, e temos sempre que nos preocupar com o conflito nuclear, mas a ameaça existencial à humanidade é o clima", afirmou Biden, em um breve discurso.

Em resposta, o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, classificou a declaração como uma tentativa medíocre de parecer um "cowboy de Hollywood".

E acrescentou que o uso de tal vocabulário "degrada os próprios Estados Unidos".

Não é a primeira vez, no entanto, que o presidente dos EUA utiliza o termo ofensivo. Sem perceber que o microfone estava ligado em 2022, Biden chamou um jornalista da Fox News de "filho da p*".

Ele também já chamou Putin de "açougueiro" e "criminoso de guerra" no passado.

O porta-voz do Kremlin disse que "é improvável que isso infrinja nosso presidente, o presidente Putin. Mas degrada aqueles que usam tal vocabulário".

De acordo com Peskov, o comentário foi "provavelmente algum tipo de tentativa de parecer um cowboy de Hollywood".

"Mas, honestamente, não acho que seja possível", acrescentou.

"Putin alguma vez usou uma palavra grosseira para se dirigir a você? Isso nunca aconteceu. Portanto, acredito que tal vocabulário degrada o próprio Estados Unidos."

Putin
Putin
Foto: Reuters / BBC News Brasil

Na Califórnia, Biden também mirou em Donald Trump, seu provável adversário nas eleições presidenciais de novembro.

Recentemente, Trump pareceu se comparar a Alexei Navalny, o líder da oposição russa que morreu na prisão na semana passada, fazendo alusão aos problemas que enfrenta na Justiça americana.

O republicano não atribuiu nenhuma culpa a Putin pela morte de Navalny, enquanto Biden disse que "não há dúvida" de que o presidente russo foi o responsável.

"Algumas das coisas que este sujeito (Trump) tem dito, como se comparar a Navalny, dizer que porque o nosso país se tornou um país comunista ele foi perseguido, assim como Navalny foi perseguido. Não sei de onde diabos vem isso", afirmou Biden

"Se eu estivesse aqui há 10 ou 15 anos, e dissesse tudo isso, todos vocês achariam que eu deveria ser internado."

Na semana passada, Putin causou surpresa quando disse que preferia que Biden assumisse a presidência, em vez de Trump, em novembro.

"Ele é mais experiente, é previsível, é um político à moda antiga", afirmou Putin à TV russa.

BBC News Brasil BBC News Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita da BBC News Brasil.
Compartilhar
Publicidade
Publicidade