0

É falso que OEA manteve reuniões "secretas" com PT

Segundo publicações nas redes, encontro serviria para planejar suposta fraude eleitoral no Brasil

28 out 2018
17h59
atualizado às 18h11
  • separator
  • comentários

Circulam no Facebook publicações que consideram "estranho" que Fernando Haddad, candidato à Presidência da República pelo PT, e outros membros do partido tenham se reunido com Laura Chinchilla, chefe da Missão de Observação Eleitoral da Organização dos Estados Americanos (OEA). Segundo essas publicações, o encontro serviria para planejar uma suposta fraude eleitoral no Brasil. Há inclusive quem fale de "reuniões secretas".  

Por meio do projeto de verificação de notícias, usuários do Facebook solicitaram que essas informações fossem analisadas. Confira a seguir o trabalho de verificação da plataforma de checagem argentina Chequeado, que, neste domingo (28), trabalha em regime de plantão junto com a Lupa:

Foto: Agência Lupa

"Não é estranho os observadores do processo eleitoral da OEA se reunirem com os Membros do PT liderados por Haddad?"
Uma das diversas imagens que foram compartilhadas mais de 15 mil vezes no Facebook até às 17h30 do dia 28 de outubro de 2018

FALSO

As reuniões da OEA com o PT e membros de demais partidos não são "estranhas" nem "secretas". Os temas desses encontros foram levados a público e informados por diversos veículos de comunicação no último dia 25 (aqui, aqui e aqui). Além disso, a própria organização internacional afirmou ao Chequeado que "as Missões de Observação Eleitoral da OEA sempre entram em contato com todos os partidos e campanhas", propondo encontros.

Clara González, chefe de Comunicação da OEA no Brasil, acrescentou que reuniões também foram feitas com a Rede, o PDT e o Novo, entre outras siglas. A assessora explicou que o PSL, partido do candidato à Presidência Jair Bolsonaro, foi procurado, mas "não retornou" o convite para participar da reunião.

Laura Chinchilla, acusada de ter feito essas "reuniões secretas", é ex-presidente da Costa Rica. Foi designada como chefe desta missão em setembro de 2016. Em agosto deste ano, segundo comunicado oficial da própria organização, foi enviada para fiscalizar as eleições brasileiras.

Verificação semelhante foi feita pelo e-Farsas.

Cristina Tardáguila

Por Imanol Subiela Salvo, jornalista do Chequeado.com

Neste sábado e domingo a equipe da Agência Lupa se uniu a outras cinco agências de checagens de notícias no Brasil para checar as mensagens de conteúdo suspeito nesta reta final das eleições. A ideia de juntar forças é para ganhar mais agilidade e aumentar o alcance das checagens. A parceria reúne o Fato ou Fake, Projeto Comprova, Lupa, Boatos.org, E-Farsas e Aos Fatos.

*Nota: esta reportagem faz parte do projeto de verificação de notícias no Facebook. Dúvidas sobre o projeto? Entre em contato direto com o Facebook.

** Tradução Natália Leal

Veja também

 

Agência Lupa
  • separator
  • comentários
publicidade