PUBLICIDADE

Karina Milei: quem é a pessoa mais importante do próximo Governo e como ela pensa?

Karina Milei não precisará de cargo no próximo governo. Qualquer posição seria pequena demais para ela

20 nov 2023 - 16h13
(atualizado às 16h19)
Compartilhar
Exibir comentários

"Obrigada, obrigada". É a primeira vez que Karina Milei sobe ao palco para falar. Não é à toa: seu irmão acaba de se tornar presidente de todos os argentinos. O público, dentro e fora do hotel Libertador, aguarda as primeiras palavras do economista como presidente eleito. Mas - com uma piscadela da protagonista - ela é a primeira a abrir o dia. "Chefe, chefe, ole ole ole, chefe, chefe", canta a multidão.  "Deixo vocês com o presidente eleito, Javier Milei ", diz ela, e deixa o mais velho da família entrar. Durante o resto do dia ele estará, como sempre, ao seu lado.

(
(
Foto: Ernesto Pages / Perfil.com / Perfil Brasil

Karina Milei não precisará de cargo no próximo governo. Qualquer posição seria pequena demais para ela e ela não precisa disso. Ele passou os 51 anos de sua vida sendo a pessoa mais importante para seu irmão. Em grandes períodos - na maior parte - de todos esses anos ela foi, de fato, a única que esteve ao seu lado, sem contar a presença - agora espiritual - de seu falecido cachorro Conan.

Para dimensionar o papel da irmã, devemos primeiro compreender a complexa dinâmica que La Libertad Avanza possui.

O espaço tem uma estrutura profundamente caótica, sem lugares atribuídos no ranking ou qualquer tipo de ordem hierárquica como outros partidos têm. Está ziguezagueando e o melhor amigo de amanhã pode ser um traidor e vice-versa.

Além disso, sofre de outro problema: desenvolveu-se rápido demais. Para dar um exemplo, o PRO concorreu e perdeu uma eleição antes de vencer a votação que tornou Macri chefe do Governo em 2007. Apenas dois mandatos depois ele deu o salto para o nível nacional.

Mas este caso é muito diferente. O crescimento do LLA foi brutal. Ela dedicou-se integralmente à campanha, no primeiro semestre, com o propósito de levar Milei à presidência da Argentina.

Fez isso sem ter nenhum tipo de ordem interna, nenhum mecanismo de debate ou resolução de conflitos, nem com a intenção de desenhá-los. A única coisa que ficou clara para todos os envolvidos foi que os responsáveis eram Javier e Karina, uma lógica ultraverticalista que tinha um problema: ambos podem mudar de opinião sobre um tema várias vezes em uma semana. Num espaço que copiava as formas e oscilações emocionais do líder e da sua irmã, o caos era inevitável.

Karina foi quem preencheu todos os espaços. Embora o seu irmão seja o rosto visível, embora a sua voz seja quase desconhecida, embora toda a sua vida tenha estado ainda mais afastada da política do que Javier, é "o chefe", como ele a chama, quem manda no LLA. Em alguns assuntos tem o monopólio total, temas que em qualquer outro partido costumam ser divididos entre várias pessoas. Mas ela não quer ou não sabe delegar.

Uma delas é a gestão das finanças. Ela é o caixa, quem controla a entrada e saída do dinheiro, quem toma as decisões sobre a cobrança e quem fica responsável por tudo. Quem conhece, diz que ela é muito mais rápida nesses procedimentos do que o irmão.

Javier só sabe que caminhos seguir, os nomes a apoiar ou a expulsar, a agenda, as entrevistas, os eventos, a estética e os locais a visitar, através da irmã. "Vou falar com a Kari sobre isso", é a frase mais ouvida, uma lógica que enlouquece mais de uma pessoa e que no longo prazo acaba sendo um freio na resolução de qualquer questão. Alguns têm pavor dele. Basta olhar para a cara de Fátima Florez, nova namorada de Milei, quando, no discurso de ontem, ela quis obter algum protagonismo no palco, mas foi interrompida com apenas um olhar de Karina.

 * Confira a notícia completa em Perfil.com

Perfil Brasil
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade