PUBLICIDADE

Guilherme Mazieiro

Afastado do comando do União Brasil, Bivar aparece em palanque com Lula

O deputado não discursou e acompanhou o ato sentado no palanque ao lado de ministros do governo e da governadora Raquel Lyra em Pernambuco

4 abr 2024 - 18h29
Compartilhar
Exibir comentários
Luciano Bivar, ao fundo, na altura do cotovelo de Lula, durante evento em Pernambuco
Luciano Bivar, ao fundo, na altura do cotovelo de Lula, durante evento em Pernambuco
Foto: Reprodução TV Brasil

Afastado da presidência do União Brasil por decisão dos próprios correligionários, o deputado federal Luciano Bivar (União Brasil-PE) apareceu ao lado do presidente Lula (PT) em um palanque em Pernambuco. O petista cumpre agenda no estado para inauguração da Fábrica Medicamentos Hemo-8r, da Hemobrás (estatal que pesquisa e produz medicamentos hemoderivados), no município de Goiana.

O ex-mandatário não discursou e acompanhou o ato sentado no palanque ao lado de ministros do governo, da governadora Raquel Lyra (PSDB-PE) e da primeira-dama, Janja da Silva, entre outros convidados. Bivar foi afastado do comando do partido em 20 de março e corre risco de ser expulso do União Brasil.

O partido que tem R$ 500 milhões em fundo partidário vive uma guerra pelo comando nacional. Em março, Antonio de Rueda assumiu o controle do União Brasil. Ele e Bivar trocam acusações públicas que vão desde responsabilidade por incêncio em casas de Rueda até roubo em cofres de Bivar.

O deputado federal Luciano Bivar foi afastado do comando do União Brasil, que nasceu da fusão entre DEM e PSL
O deputado federal Luciano Bivar foi afastado do comando do União Brasil, que nasceu da fusão entre DEM e PSL
Foto: Dida Sampaio/Estadão / Estadão

Bivar foi quem abrigou e patrocionou a campanha de Jair Bolsonaro, atualmente no PL, durante a corrida de 2018. Logo no primeiro ano de gestão do ex-capitão, o partido rachou. O PSL se juntou ao DEM para criar o União Brasil. O partido tem 58 deputados e sete senadores, além de ter indicado três ministros no governo Lula: Celso Sabino (Turismo), Juscelino Filho (Comunicações), e Waldez Góes (Integração e Desenvolvimento Regional), este último é filiado ao PDT, mas entrou na cota de indicação do senador Davi Alcolumbre (União Brasil-AP).

Fonte: Guilherme Mazieiro Guilherme Mazieiro é repórter e cobre política em Brasília (DF). Já trabalhou nas redações de O Estado de S. Paulo, EPTV/Globo Campinas, UOL e The Intercept Brasil. Formado em jornalismo na Puc-Campinas, com especialização em Gestão Pública e Governo na Unicamp. As opiniões do colunista não representam a visão do Terra. 
Compartilhar
Publicidade
Publicidade