PUBLICIDADE

Ex-policial é condenado pela morte de George Floyd

10 dez 2022 - 11h22
Compartilhar
Exibir comentários

J. Alexander Kueng teve sentença de três anos e meio de prisão decretada por homicídio culposo, por participar da morte do afro-americano, asfixiado pelo ex-policial Derek Chauvin.Um tribunal de Minnesota condenou nesta sexta-feira (09/12) o ex-policial de Minneapolis J. Alexander Kueng a três anos e meio de prisão, por homicídio culposo, por sua participação no assassinato de George Floyd, civil morto em uma ação policial em maio de 2020.

Floyd morreu aos 46 anos, depois de o policial Derek Chauvin ter pressionado seu pescoço com o joelho por nove minutos e meio, com a conivência dos colegas, enquanto o afro-americano repetia que não conseguia respirar. Floyd era suspeito de ter usado uma nota de 20 dólares falsa para pagar uma compra. O vídeo do episódio causou consternação mundial e deu início a uma onda de protestos contra o racismo, impulsionado o movimento Black Lives Matter (vidas negras importam).

Durante a ação, Kueng se ajoelhou nas costas de Floyd, enquanto Chauvin pressionava o pescoço do homem. Outro policial, Thomas Lane, segurou as pernas de Floyd, e o agente Tou Thao impediu que testemunhas interviessem.

Kueng participou da audiência por videoconferência, direto de uma prisão federal em Ohio, onde já cumpre outra sentença. Os familiares de Floyd tinham o direito de dar declarações, mas optaram por não fazê-lo.

Declaração de culpa

Em outubro, Kueng havia se declarado culpado de homicídio culposo em segundo grau. Em troca, o ex-agente teve a sua acusação de cumplicidade no assassinato descartada pela Corte americana.

O advogado de Kueng, Thomas Plunkett, tentou dividir a culpa com o Departamento de Polícia de Minneapolis, dizendo que a instituição falhou em fornecer treinamento adequado.

Matthew Frank, da Procuradoria-Geral de Minnesota, por sua vez, disse que Kueng "fez menos do que alguns dos espectadores tentaram fazer para ajudar o Sr. Floyd".

Chauvin cumpre atualmente pena de 22 anos e meio de prisão, após ser condenado por um tribunal estadual por acusações de homicídio e homicídio agravado. Ele também cumpre simultaneamente uma sentença federal de 21 anos.

Kueng, Thao e Lane foram condenados no tribunal federal em julho por privar Floyd de seus direitos civis. Lane cumprirá dois anos e meio de cadeia, Kueng, três anos e Thao, três anos e meio.

le (Lusa, Reuters, AP)

Deutsche Welle A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas.
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Publicidade