0

"Está sonhando", diz Bolsonaro sobre fala do filho Eduardo

Presidente diz que sugestão do deputado é algo do "passado", quando "existia outra Constituição": "Não existe mais"

31 out 2019
16h32
atualizado às 16h43
  • separator
  • 0
  • comentários

O presidente Jair Bolsonaro fez uma tentativa de contornar a fala do filho, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP). De acordo com o capitão reformado, "não existe" qualquer possibilidade do governo tomar uma medida semelhante.

Bolsonaro participa de cerimônia em Brasília 18/10/2019 REUTERS/Adriano Machado
Bolsonaro participa de cerimônia em Brasília 18/10/2019 REUTERS/Adriano Machado
Foto: Reuters

"Quem está falando sobre AI-5 está sonhando", disse ao ser questionado por jornalistas na saída do Alvorada nesta quinta-feira. "Não existe. AI-5 no passado, existia outra Constituição, não existe mais. Esquece. Vai acabar a entrevista aqui. Cobrem dele (Eduardo). Quem quer que seja que fale em AI-5 tá falando... tá sonhando. Tá sonhando! Tá sonhando! Não quero nem ver notícia nesse sentido aí", afirmou Bolsonaro.

"Olha, cobre você dele. Ele é independente. Tem 35 anos se eu não me engano. Mas tudo bem. Lamento... Se ele falou isso, que eu não tô sabendo, lamento, lamento muito", afirmou.

Uma excursão de crianças aguardava o presidente na saída do palácio. Bolsonaro pediu que os estudantes fizessem perguntas e respondeu a eles. "Dica primeiro respeitar papai e mamãe, professor na sala de aula e estudar", disse. "Não queiram ficar dependente do estado a vida toda", afirmou.

O presidente voltou a dizer que ainda não se sabe a origem do óleo que atinge as praias do Nordeste. Além disso, afirmou que se reúne com o ministro da Economia, Paulo Guedes, na segunda-feira, para tratar da reforma administrativa que deve ser enviada ao Congresso na terça-feira.

Mais cedo ele se reuniu com o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP) e disse que tratou sobre projetos com o senador.

Veja também:

 

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade