PUBLICIDADE
URGENTE
Saiba como doar qualquer valor para o PIX oficial do Rio Grande do Sul

Lula diz que não vai participar de debate no sábado; Bolsonaro confirma ida

Evento é realizado por Terra, SBT, Estadão/Eldorado, Nova Brasil FM, Veja e CNN Brasil, e será transmitido das 18h15 às 20h30

23 set 2022 - 21h22
(atualizado às 21h59)
Compartilhar
Exibir comentários
Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, durante evento no Recife
Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, durante evento no Recife
Foto: GENIVAL PAPARAZZI/PHOTOPRESS / Estadão

A um dia do debate presidencial, o candidato Luiz Inácio Lula da Silva (PT) confirma o cancelamento de sua participação no encontro, que terá transmissão do Terra neste sábado, 24, das 18h15 às 20h30. O ex-presidente alegou incompatibilidade na agenda e falta de tempo para se preparar para o evento. 

"Lamentavelmente demorou um pouco [para ter a resposta] e quando veio a resposta do debate já tinha agendas no Rio e em São Paulo", informou Lula, durante um evento em Minas Gerais, nesta sexta-feira, 23. O petista também alegou não conhecer um dos candidatos que estarão no debate, ao fazer referência ao Padre Kelmon (PTB), substituto de Roberto Jefferson.  

"Faz uma semana que entrou um candidato que eu não sei nem quem é. Então eu precisava estudar a biografia desse cidadão, saber o histórico político dele, que time que ele jogou, que que time que ele torce. É difícil fazer um debate no escuro. Para fazer debate você precisa se preparar."

Lula é um dos sete candidatos convidados a participar do debate, que é promovido pelo pool de veículos de imprensa formado por Terra, SBT, Estadão/Eldorado, Nova Brasil FM, Veja e CNN Brasil. Em nota, os organizadores afirmaram ter recebido com surpresa a declaração do ex-presidente, desmentiram o candidato e alertaram que o debate foi confirmado com dois meses de antecedência. 

Confira a íntegra da nota: 

"O pool de veículos de comunicação formado por SBT, CNN Brasil, Terra, NovaBrasil, Estadão/Eldorado e Veja recebeu com surpresa nesta sexta-feira a declaração dada à imprensa pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, para justificar a decisão de se ausentar do debate que será realizado amanhã, 24, às 18h15. 

Diferentemente do que foi declarado pelo candidato, a formação do pool deu-se antes mesmo da sugestão feita por sua campanha, com a parceria firmada originalmente entre SBT, VEJA, NovaBrasil e Estadão/Eldorado, ainda em março deste ano. 

Em 22 de março, os quatro grupos enviaram formalmente email às campanhas presidenciais, comunicando a realização do debate e informando as datas escolhidas para os confrontos do primeiro e do segundo turno. E, em 28 do mesmo mês, foi realizada a primeira reunião presencial com representantes dos candidatos convidados. A campanha de Lula esteve presente em tal reunião, assim como em todas as demais reuniões convocadas para discutir os detalhes e regras do debate.   

O pool já existente foi ampliado posteriormente, com a entrada do Terra e da CNN Brasil, conforme anúncio feito em 29 de julho. Portanto, quase dois meses antes da data do debate. 

O pool lamenta a decisão do candidato de não participar, por entender que o debate é um dos mais importantes instrumentos para fomentar a democracia e ajudar o eleitor na hora do voto."

Bolsonaro confirma presença 

O presidente Jair Bolsonaro (PL) voltou a confirmar nesta sexta-feira (23) que vai comparecer ao debate. "Eu vou", disse o candidato à reeleição, durante comício em Divinópolis (MG). "Vai dar tudo certo", completou ele. 

Foram convidados ao debate os candidatos com ao menos 5 representantes no Congresso. Portanto, além dos líderes das pesquisas de intenções de voto -- Lula e Bolsonaro --, também foram convidados Ciro Gomes (PDT), Simone Tebet (MDB), Soraya Thronicke (União Brasil), Felipe d'Ávila (Novo) e Padre Kelmon (PTB). 

Veja abaixo as regras do debate 

Primeiro bloco: Nessa etapa, candidato pergunta para candidato. As questões serão feitas seguindo a ordem do sorteio e cada candidato perguntará e será chamado a responder apenas uma vez. Quem fizer a pergunta terá direito a réplica, e o que responder poderá fazer a tréplica. 

  • Ordem de sorteio: Tebet, Bolsonaro, Lula, Ciro, Soraya, Padre Kelmon e D'Avila.

Segundo bloco: Seis jornalistas, representando cada um dos veículos patrocinadores do debate, escolherão dois candidatos: um para responder e outro para comentar a resposta. Aquele que responder à pergunta do jornalista terá direito a réplica após o comentário. Cada candidato será chamado uma vez para responder.

Terceiro bloco: Nova rodada em que candidato pergunta para candidato. Os políticos farão perguntas entre si, seguindo a ordem do sorteio. Assim como no primeiro bloco, cada candidato perguntará e será chamado a responder apenas uma vez. Quem fizer a pergunta terá direito a réplica, e o que responder poderá fazer a tréplica. 

  • Ordem de sorteio: D'Avila, Padre Kelmon, Soraya, Ciro, Lula, Bolsonaro e Tebet.

Quarto bloco: Jornalistas voltam a fazer perguntas aos candidatos, seguindo as mesmas regras do segundo bloco. E, ao fim, serão realizadas as considerações finais, seguindo a ordem do sorteio.

  • Ordem de sorteio: Simone, Bolsonaro, Lula, Ciro, Soraya, Padre Kelmon e D'Avila

Direito de Resposta

Os candidatos poderão pedir um direito de resposta caso sejam ofendidos moral e pessoalmente. O pedido de resposta à ofensa deverá ser dirigido ao mediador no momento da ocorrência ou ao final da fala do candidato que a proferiu.

Um corpo jurídico formado pelos promotores do debate vai analisar os pedidos. Caso aprovado, o direito de resposta será exercido a qualquer tempo dentro do bloco em que foi solicitado ou no início do seguinte.

Outros debates

E, em caso de um segundo turno, a data para o encontro entre os dois candidatos mais votados na disputa pelo Palácio do Planalto será no dia 22 de outubro. No dia 15 de outubro, será a vez do debate entre os dois candidatos mais votados na corrida pelo governo de São Paulo, em caso de 2° turno.

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Publicidade