"Forçada", Capes recua e garante recursos para pós-graduação

Instituição ligada ao Ministério da Educação havia divulgado que reduziria em 75% os recursos para a pós-graduação em todo o País

13 jul 2015
10h54
  • separator
  • 0
  • comentários

Após anunciar a redução de 75% no repasse do Programa de Apoio à Pós-Graduação (PROAP), a Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior), instituição ligada ao Ministério da Educação (MEC), pressionada, soltou um novo comunicado no qual assegura o repasse de 1,65 bilhões de reais para os seus programas de pós-graduação (Proex, Prosup, Reuni e Proap). A quantia equivale a 90% do valor previsto para 2015. 

Siga Terra Educação no Twitter

A mudança de discurso ocorreu após forte reação do meio acadêmico ao comunicado de que 75% das verbas de custeio de pós-graduação seriam reduzidas. Houve, inclusive, a publicação de cartas de repúdio por parte de várias instituições do País.

Divulgação científica de artigos estaria comprometida com redução dos recursos à pós-graduação
Divulgação científica de artigos estaria comprometida com redução dos recursos à pós-graduação
Foto: iStock

Para se ter uma ideia, os recursos do PROAP servem para pagar passagens de professores externos para examinar bancas de mestrado e doutorado, passagens para alunos e docentes participarem de congressos, tradução de artigos, manutenção de equipamentos e várias outras atividades. Se houvesse, de fato, o corte, isso impossibilitaria as viagens dos pesquisadores, a divulgação científica em larga escala e as demandas assumidas pelos programas de pós-graduação no sentido de dar melhores condições de pesquisa aos pós-graduandos.

Com o novo comunicado, o Ministério da Educação e a Capes fizeram questão de ressaltar "o compromisso com a pós-graduação e a pesquisa científica" e deixar claro para os alunos que estavam preocupados que "nenhuma bolsa de estudo será interrompida".

 

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade