'Fazer pós representa esforço e isso faz diferença para o selecionador'

O professor Marcelo Boschi aponta uma das principais recompensas para quem decide embarcar em uma pós: tornar-se mais valioso para o mercado de trabalho

4 fev 2020
14h11
  • separator
  • 0
  • comentários

Para muitos alunos prestes a concluir a graduação, o alívio com a entrega do trabalho de conclusão de curso dura pouco tempo. Mal terminam de comemorar o recebimento do diploma, surgem a ansiedade e a pressão para definir a próxima etapa de estudos: a escolha de uma pós-graduação.

Uma vantagem em relação ao que ocorria nos tempos pré-vestibular é que o aluno já tem uma intenção profissional melhor definida - não há mais a angústia de ter de escolher em que carreira ingressar. A questão principal agora é avançar na direção escolhida.

De todo modo, não se trata de uma decisão simples: é melhor cursar uma pós logo depois da graduação ou depois de um período no mercado de trabalho? O que é mais interessante: uma especialização ou um MBA? E quanto ao formato: é melhor buscar um curso presencial ou um modelo a distância?

Na entrevista a seguir o professor Marcelo Boschi, doutor em Administração e coordenador do MBA em Marketing Estratégico da ESPM Rio, aponta uma das principais recompensas para quem decide embarcar em uma pós: tornar-se mais valioso para o mercado de trabalho. "Fazer uma pós-graduação representa esforço, capacidade de permanecer atualizado, e isso faz uma grande diferença para o selecionador", afirma.

Qual é o momento ideal para a escolha de um MBA ou uma especialização? Logo depois da graduação ou quando já se está inserido no mercado de trabalho?

Considero que a ideia de um curso de especialização deva ser amadurecida durante a graduação, com as primeiras experiências profissionais. Após a formatura, um número grande de candidatos nos procura em busca de orientação. É importante destacar que esse momento é distinto dos primeiros MBAs do fim dos anos 1980, procurado por profissionais que buscavam reciclagem.

Muita gente entende MBA e especialização como sinônimos, até pelo fato de muitas instituições aplicarem o termo MBA para boa parte de seus cursos. Entretanto, não são. MBA seria para um profissional mais experiente, até por conta de estar relacionado à gestão, enquanto a especialização pode ser feita logo depois da graduação?

O MBA exige ao menos alguns anos de carreira, porque as questões expostas no curso dependem de uma certa vivência corporativa, mas vale ressaltar que o foco desses cursos são negócios e administração, por isso se destina ao gestor. Existem alguns cursos que chamamos de Master que focam em temas específicos e podem ser adequados para quem quer se especializar, se atualizar ou ampliar o leque de oportunidades na carreira.

Em que áreas a especialização - no sentido literal, de se entender mais profundamente um tema - é mais necessária?

Com as transformações digitais, todas as áreas estão precisando se especializar em temas relacionados a questões como big data, inteligência artificial, internet das coisas, mídias sociais, marketing digital, para poder entender um mínimo de que desafios todas as empresas estão tendo de enfrentar. Algumas mais diretamente que outras, mas todos nós vivemos nesse ambiente atualmente.

O mais indicado é fazer uma pós que seja um aprofundamento da graduação ou investir em um assunto novo? Por exemplo, os MBAs ligados à Administração são procura dos por pessoas com as mais distintas formações.

Esse cruzamento é fundamental, buscar preencher os gaps de qualquer curso de graduação. Especializações em Administração são fundamentais, pois os profissionais formados em áreas distintas, reconhecem rapidamente que necessitam de conhecimento de gestão.

Pesquisa recente do Semesp mostra que profissionais com especialização ganham em média 150% a mais do que quem faz graduação. A que você credita essa diferença?

O mercado reconhece a maior capacitação desses profissionais. É a imagem do funil, milhares formando-se em cursos de graduação e centenas em cursos de especialização. Fazer uma pós-graduação representa esforço, capacidade de permanecer atualizado, e isso faz uma grande diferença para o selecionador.

O networking, terceira referência mais citada para a procura de um MBA, é um ponto fraco dos cursos exclusivamente EAD, mas que tem sido minimizado com atividades integradoras presenciais

Tem crescido a oferta de pós na modalidade EAD. O formato é adequado? Um dos benefícios citados de uma pós é exatamente o networking, que poderia ser prejudicado sem o contato presencial.

O crescimento de EAD reflete uma precificação inferior aos cursos presenciais, e a facilidade de cursar em qualquer lugar. A modalidade a distância continuará crescendo, e é uma tendência irreversível. O networking, terceira referência mais citada para a procura de um MBA, é ainda um ponto fraco dos cursos exclusivamente EAD, mas que tem sido minimizado com atividades integradoras presenciais.

Poderia listar itens importantes no momento de escolher uma especialização ou um MBA, de estrutura da instituição à escolha do tema?

Existe uma quantidade significativa de decisões na escolha de uma pós-graduação, desde preço até possibilidade de cursar disciplinas no exterior. Existe uma busca natural pelo nome da instituição, pois cria maior reconhecimento do mercado, mas citaria a grade curricular, o tempo de realização do curso, os professores e a estrutura da instituição.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade