PUBLICIDADE

Questão sobre H1N1 do Enem 2023 é anulada por falta de ineditismo, diz ministro

Pergunta já tinha sido usada em 2010 no Enem PPL --edição do exame voltado para pessoas privadas de liberdade

12 nov 2023 - 20h04
(atualizado às 20h37)
Compartilhar
Exibir comentários

O ministro da Educação, Camilo Santana, anunciou a anulação de uma questão sobre H1N1 do Exame Nacional de Ensino Médio (Enem) 2023 por falta de ineditismo.

Se trata da questão 117 da prova amarela, que expõe um gráfico com números da gripe A-H1N1 e o processo de imunização. A pergunta, de acordo com Santana, apareceu no Enem PPL --edição do exame voltado para pessoas privadas de liberdade-- em 2010.

Questão é anulada por falta de ineditismo
Questão é anulada por falta de ineditismo
Foto: Reprodução

O MEC descartou inicialmente anular uma segunda questão sobre o padrão de contagem de um determinado povo indígena, que já teria sido utilizado no vestibular da Universidade Estadual de Goiás (UEG) em 2003. Trata-se da pergunta 168 da prova amarela. 

"Não há perspectiva de que esse item seja anulado. Ele é um item que trabalha com um tipo de habilidade que é frequentemente avaliado em diferentes testes e semelhanças que existem são semelhanças do tipo de problema que é proposto para o estudante", justificou o presidente do Inep, Manuel Palacios.  

Inep diz que semelhança de questão é natural da temática
Inep diz que semelhança de questão é natural da temática
Foto: Reprodução

A anulação expõe a falta de itens no banco de questões do Enem. "Nós estamos tomando as providências para fortalecer toda a equipe e estamos prevendo de um novo edital, que deve sair no início de janeiro, para a contratação de elaboradores e revisores de itens", revelou Palacios. 

Santana reconhece a existência da defasagem e reforça o compromisso do MEC em sanar o problema. Segundo ele, a última seleção realizada foi feito em 2020.

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Publicidade