PUBLICIDADE

Como funciona o Enem: saiba tudo sobre a maior prova do Brasil

Quem deseja ingressar na faculdade precisa saber como funciona o Enem e o que fazer com a nota obtida na prova!

22 fev 2024 - 14h18
Compartilhar
Exibir comentários
Resumo
O ENEM é uma prova anual do MEC que ajuda os candidatos a ingressarem em instituições públicas e privadas de ensino superior, gerando uma nota que é usada em vários programas educacionais como o SiSU, o ProUni e o Fies.
Enem é a maior prova do Brasil e reúne milhões de estudantes
Enem é a maior prova do Brasil e reúne milhões de estudantes
Foto: SOPA Images / Getty Images

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) é uma avaliação que existe há décadas e que é utilizada por milhares de estudantes brasileiros para ingressar na graduação, em instituições públicas ou mesmo privadas por meio de bolsas parciais ou integrais.

Ao longo dos anos, o uso da nota obtida no exame foi ampliado para uma série de programas educacionais e universidades pelo País. O esquema de realização das provas do Enem também foi aprimorado, assim como os sistemas eletrônicos e canais digitais usados para inscrição , acompanhamento de resultados e uso da nota da prova.

O que é o Enem?

Enem é a sigla para Exame Nacional do Ensino Médio, uma prova que, a princípio, visava avaliar a qualidade do ensino e o desempenho de estudantes que estavam próximos de terminar ou que já haviam encerrado o ciclo de educação básica. Além disso, o exame também permitia a emissão de certificado de conclusão do Ensino Médio.

Porém, a partir de 2009, o Enem passou a ser usado como avaliação que permitia a entrada no ensino superior. Dessa maneira, o Enem passou a ser uma prova que ajuda os candidatos a ingressarem na faculdade, seja em instituições públicas, seja em universidades privadas. 

Quem criou o Enem?

Quem criou o Enem foi o MEC (Ministério da Educação) em 1998, ainda no governo de Fernando Henrique Cardoso. Já a ampliação do uso da nota do Enem para acesso ao ensino superior foi criada em 2009, durante o segundo mandato do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. 

Atualmente, o Enem é organizado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), órgão do MEC que administra e fiscaliza a aplicação do exame e, também, disponibiliza os aplicativos e sites que os candidatos utilizam para se inscrever e acompanhar os resultados.

Como o Enem funciona?

O Enem tem a aplicação de provas em dois domingos seguidos, geralmente no mês de novembro de cada ano. Quem participa precisa se deslocar até o local de prova do Enem dentro do horário estabelecido. Em geral, os portões são abertos às 12h e fechados às 13h, de acordo com o horário de Brasília. O início das provas é marcado para 13h30.

As informações de cada candidato ao Enem estão disponíveis no aplicativo e site do Inep. Ambos permitem a geração do Cartão de Confirmação do Enem, documento que mostra o nome do candidato, número de inscrição, dias e horários das provas e temas das avaliações, assim como o endereço completo do local em que as provas serão aplicadas para o candidato.

Em cada dia, os participantes do Enem devem levar uma série de itens, como documento oficial com foto e caneta esferográfica preta de material transparente. É recomendado também levar itens como água, alimentos leves e o Cartão de Confirmação do Enem. Celulares devem permanecer desligados nos locais de prova e itens como smartwatches e fones de ouvido são proibidos no dia do Enem. 

Como é a prova do Enem?

O Enem é composto por 4 provas objetivas e uma redação dissertativa-argumentativa. Cada prova objetiva possui 45 questões de múltipla escolha, divididas da seguinte maneira:

No primeiro dia do Enem, são aplicadas as provas de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, Ciências Humanas e suas Tecnologias e a Redação.

No segundo dia, são aplicados os exames de Ciências da Natureza e suas Tecnologias e Matemática e suas Tecnologias.

No primeiro dia, o tempo para realização das 90 questões e da redação é de 5 horas e 30 minutos. No segundo dia, o tempo disponível para resolução das 90 questões diminui para 5 horas.

Não é disponibilizado tempo extra para preenchimento de gabarito ou escrita da redação, exceto no caso de pessoas com deficiência que tenham sinalizado a necessidade de tempo maior para a realização do Enem no momento da inscrição para a prova.

Como ser aprovado no Enem?

A nota do Enem é gerada a partir da Teoria de Resposta ao Item (TRI), um tipo de algoritmo composto por um conjunto de modelos matemáticos que dão às provas o mesmo grau de dificuldade. 

A teoria tenta representar a relação entre a chance do candidato acertar uma questão, seu conhecimento na área avaliada e parâmetros de cada pergunta.

A TRI considera as particularidades de cada questão, então as notas não dependem do total de acertos. Dessa maneira, duas pessoas podem acertar a mesma quantidade de questões e receberem notas diferentes. 

As questões são classificadas com dificuldade fácil, média e difícil para perceber quem estudou e, portanto, acertou tanto questões fáceis, quanto difíceis. 

Para conseguir a aprovação, é importante acertar o máximo de questões possível e ter a nota máxima possível na redação. Porém, conseguir uma vaga em uma instituição de ensino superior vai depender da nota de corte usada no programa educacional que oferece a vaga na graduação, e quem tiver as maiores notas tem mais chances de conseguir vaga.

Como usar a nota do Enem?

A nota do Enem pode ser usada para entrar na faculdade de diversas maneiras. Uma delas é usar a nota para ingressar em uma universidade particular que utiliza o exame como vestibular. Isso ocorre tanto em instituições privadas brasileiras quanto em universidades do exterior, como Portugal, Canadá e Reino Unido.

Outra possibilidade é usar a nota do Enem no SiSU (Sistema de Seleção Unificado), um programa do MEC que oferece vagas para estudantes em instituições públicas de ensino superior. Para participar, é necessário ter feito a última edição do Enem anterior à abertura de inscrições no Sisu e não ter zerado a redação.

A nota do Enem também pode ser usada no ProUni (Programa Universidade para Todos), que disponibiliza bolsas parciais (50%) e integrais (100%) para pessoas de baixa renda em instituições particulares. Para conseguir uma vaga é preciso cumprir critérios socioeconômicos definidos pelo programa e, também, ter tirado média mínima de 450 pontos no Enem. 

Outro caminho para a universidade usando a nota do Enem é o Fies (Fundo de Financiamento Estudantil), programa do governo que dá crédito para que estudantes possam financiar entre 50% e 100% da mensalidade do curso superior. Assim como no ProUni, o candidato deve ter média mínima de 450 nas cinco áreas do conhecimento e não ter zerado a redação.

Por fim, recentemente a Universidade de São Paulo (USP) também criou um programa próprio para ingresso de estudantes no ensino superior em cursos da instituição utilizando a nota do Enem, chamado de Enem-USP

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Publicidade