PUBLICIDADE

Facebook lança nova edição de curso para formar jovens em tecnologia

Inscrições para o Conectando seu Futuro, em parceria com Recode, estão abertas; desenvolvimento de games é destaque em programa gratuito, que já atendeu 30 mil jovens

9 ago 2021 08h29
| atualizado às 10h52
ver comentários
Publicidade

O Facebook e a Recode lançam a edição de 2021 do programa de inclusão digital "Conectando seu Futuro", nesta segunda-feira, dia 9. As organizações vão oferecer cursos de tecnologia gratuitos, on-line e com certificação a jovens a partir de 15 anos, em situação de vulnerabilidade social. As inscrições podem ser feitas pelo site () e não há limite de vagas.

Logo após a inscrição já é possível cursar as 12 trilhas formativas oferecidas na plataforma da Recode, que objetivam prover competências tecnológicas, socioemocionais (soft skills) e digitais aos estudantes. Com cargas horárias que variam de 40 até 80 horas, os cursos são diversos entre si, abordando temas que vão de "Desenvolvimento de sistemas web" até "Gestão e Empregabilidade".

A novidade desta edição é a trilha de "Desenvolvimento de games", voltada ao processo de criação de jogos eletrônicos. Não é necessário, no entanto, ter conhecimentos prévios sobre tecnologias, há cursos de introdução à computação e ao acesso à internet.

"Buscamos introduzir ferramentas que os ajudem no dia a dia e que os permitam enxergar o amanhã", declara Ricardo Vilella. Ao empoderar os jovens brasileiros por meio do conhecimento, o gerente de políticas públicas do Facebook acredita ser possível que passem de consumidores a desenvolvedores de tecnologia.

Com o Conectando seu Futuro, Facebook e Recode querem formar jovens brasileiros como desenvolvedores de tecnologia.  
Com o Conectando seu Futuro, Facebook e Recode querem formar jovens brasileiros como desenvolvedores de tecnologia.
Foto: Recode/Divulgação / Estadão

Para Rodrigo Baggio formar jovens brasileiros para o uso de tecnologias nunca foi tão importante quanto atualmente. Isso porque, para o fundador e presidente da organização da sociedade civil Recode, o mundo se encontra em uma quarta Revolução Industrial, que apresenta como características a inteligência artificial, a realidade virtual aumentada e as cidades inteligentes.

Baggio acredita que as mudanças que já ocorriam se intensificaram com a pandemia. "O mercado de trabalho está passando por transformações profundas, sendo afetado por novas tecnologias e novos comportamentos sociais, é necessário estar capacitado e atualizado para lidar com essas novidades. Corremos o risco de, ao não prestarmos atenção à exclusão digital que se agiganta, acirrar ainda mais as desigualdades sociais", pontua.

Antes da crise sanitária, 16,5 milhões de crianças e adolescentes de 9 a 17 anos viviam em lares sem conexão ou com condições limitadas para acesso à internet, com velocidades de download abaixo de 4 Mbps. A Pesquisa sobre o Uso da Internet por Crianças e Adolescentes no Brasil, TIC Kids Brasil 2019, do Comitê Gestor da Internet no Brasil, mostra ainda que 15,5 milhões de brasileiros nessa faixa etária não dispunham de computadores em casa, 58% deles declarou utilizar exclusivamente o telefone celular para acessar à rede.

Programa "Conectando seu Futuro"

Desde o lançamento em 2019, a iniciativa Conectando seu Futuro já atendeu 30 mil pessoas. O último ciclo do programa, iniciado em 2020, ano marcado pela pandemia, que encerrou no início deste ano, formou mais de 10 mil pessoas de todas as regiões do País.

Entre eles está Juliana Cidades, de 17 anos, que optou, em junho do ano passado, pelos cursos de "Introdução ao Mundo Digital" e "Gestão de Aplicativos de Impacto". Com as aulas, a estudante pôde desenvolver o Guararema Express, uma plataforma responsiva para apoiar lojistas, agricultores, trabalhadores e moradores da cidade que dá nome ao projeto, localizada no interior de São Paulo.

Juliana conta que a plataforma foi sua maneira de auxiliar economicamente os comerciantes de sua cidade, que enfrentavam dificuldades por conta da pandemia. Os conhecimentos do curso, nesse sentido, foram fundamentais para ela: "O programa me mostrou o poder da tecnologia, onde podemos transformar nossa própria realidade, auxiliando os que estão ao nosso redor."

No vídeo, Juliana explica mais sobre a plataforma responsiva:

Com o Guararema Express, a estudante ficou em primeiro lugar no Desafio Recoders, premiação da Recode que estimulou jovens a pensar em soluções tecnológicas para o enfrentamento da pandemia. Agora, ela sonha em expandir a área de atuação da plataforma.

* Quer debater assuntos de Carreira e Empreendedorismo? Entre para o nosso grupo no Telegram pelo link ou digite @gruposuacarreira na barra de pesquisa do aplicativo

Estadão
Publicidade
Publicidade