PUBLICIDADE

Executivos ganharam menos em 2023, diz pesquisa; diretores e gerentes tiveram queda de 5%

Enquanto as chefias tiveram perdas, profissionais de nível superior sem cargo de liderança ganharam aumentos, mostra levantamento da consultoria Deloitte

29 fev 2024 - 17h14
Compartilhar
Exibir comentários

Presidentes, diretores, gerentes e coordenadores de empresas ganharam salários menores em 2023 no Brasil. A informação é da "Pesquisa de Remuneração e Práticas de Gestão de Pessoas 2023?, da consultoria Deloitte.

Enquanto as chefias tiveram perdas, outras posições com profissionais de nível superior, mas sem ocupar cargos de liderança, conseguiram aumentos no ano passado.

De acordo com o levantamento, esta foi a variação salarial em média:

  • Diretores e gerentes: - 5%
  • Presidentes: - 4%
  • Coordenadores: -3%
  • Profissionais de nível superior (sem cargo de chefia): + 6%
  • Cargos de nível médio e técnico (assistentes, auxiliares e operadores de máquinas): + 4%

Os percentuais já consideram o desconto da inflação no período de novembro de 2021 a novembro de 2023.

A maioria das empresas (33%) afirma ter destinado de 1% a 1,99% do faturamento líquido para programas de remuneração variável.

Variação salarial por setor

Considerando todos os cargos, saúde foi o setor em que os aumentos foram maiores, enquanto construção teve as maiores reduções.

Veja as variações salariais médias por setor em 2023, já descontando a inflação:

  • Saúde: 16%
  • Marketing: 7%
  • Tecnologia da Informação: 7%
  • Áreas de telecomunicações: -21%
  • Construção -13%

O estudo, que é realizado há 30 anos, analisou 532 cargos em 93 empresas no Brasil, sendo a maioria (58%) delas de grande porte, abrangendo os seguintes setores: serviços, tecnologia e telecomunicações (32%), saúde (16%), energia e recursos naturais (16%), bens de consumo (13%), indústria da transformação (13%), atacado e varejo (10%).

Estadão
Compartilhar
Publicidade
Publicidade