PUBLICIDADE

CNU, o Enem dos concursos: veja dicas para o dia da prova!

Você fica com ansiedade em provas de concurso? Veja dicas para lidar com essa sensação e não deixe que o nervosismo te atrapalhe no CNU

3 mai 2024 - 08h21
(atualizado às 12h00)
Compartilhar
Exibir comentários
Foto: Getty Images

As provas do CNU, o Enem dos concursos, serão aplicadas no próximo domingo, dia 5 de maio. Muitas pessoas precisam lidar com uma forte ansiedade quando se deparam com situações como essa, que podem mudar a sua vida, mas é necessário enfrentar uma grande concorrência.

Essa ansiedade pode trazer muitos danos para quem se preparou e acabar impedindo o acesso a uma vaga dentro dos órgãos públicos. Para te ajudar a lidar com essa ansiedade e nervosismo pré-prova do CNU, conversamos com os psicólogos André Correa e Luiz Ricardo Gonzaga.

Confira o que descobrimos!

Lidando com as expectativas do CNU

Muito da ansiedade, na hora da prova, vêm das grandes mudanças que uma aprovação pode trazer. Questionamos André e Luiz sobre como lidar com essas expectativas e o nervosismo que elas trazem.

Os psicólogos nos explicam que a ansiedade é uma função natural do corpo, que afeta as funções fisiológicas, os pensamentos e os comportamentos. André também diz que existem ferramentas que ajudam a mitigar os danos, mas que não substituem o tratamento com um profissional.

André dá exemplos de sensações físicas que a ansiedade pode trazer, como coração acelerado, respiração ofegante, suor, palpitação, tontura, tensão muscular, entre outras. Quando sentir estes sintomas, é importante prestar atenção na própria respiração e controlá-la.

Luiz fala da relevância de se ter consciência emocional diante de situações como o concurso público. Além disso, ele conta que é importante ter estratégias para controlar o escalonamento da situação. 

Psicólogo André Correa.
Psicólogo André Correa.
Foto: Acervo Pessoal / Brasil Escola

Um bom exercício para controlar a respiração consiste em puxar o ar por 5 segundos, segurar por 4 e demorar 8 segundos para soltá-lo completamente. Não é necessário seguir essas marcações temporais a risca, o essencial é respirar lentamente e demorar mais para soltar o ar do que para puxá-lo, diz o psicólogo.

André explica que para lidar com os pensamentos que trazem ansiedade, o primeiro passo é aceitar que eles existem e que pensamentos "vem e vão". Ele declara:

Por exemplo, uma pessoa que pensa "se eu não passar nessa prova, minha vida acabou, vou ser pobre para sempre e nunca mais terei outra oportunidade de estudar novamente" pode realmente ter muita ansiedade, mas só porque esse pensamento existiu, não quer dizer que ele é verdade. A vida não acaba depois de um fracasso, podemos sempre aprender mais, nos esforçar e aproveitar outras oportunidades. Sempre é tempo de mudar e nenhuma decisão é imutável. É preciso dizer a si mesmo "isso é só um pensamento ansioso, tudo bem ele existir, é provável que ele nem seja verdadeiro".

André faz um alerta sobre automedicação, diz que nunca é uma boa opção, que é preciso aprender a lidar com as situações de desconforto, para se viver bem. 

Lidando com a concorrência no CNU

Outro fator que traz ansiedade é a concorrência, principalmente, em concursos nacionais com dezenas, centenas de pessoas disputando cada vaga. Para lidar com a ansiedade relacionada a este assunto, André diz necessário diferenciar preocupações úteis de preocupações inúteis.

Ele dá como exemplo a preocupação em conferir os documentos e materiais em que se esta levando para a prova, esta é uma preocupação útil, pois você pode fazer a algo a respeito. Mas, poucos dias antes da prova, não adianta se preocupar com a concorrência, o certo é pensar no seu preparo e nos seus estudos. André também diz:

Não há nada a ser feito. É possível voltar a sua atenção a atividades no presente que você precisa fazer. Agora, se você está preocupado, hoje, com uma prova que acontecerá daqui a algumas semanas ou meses, reflita se o seu ritmo de estudos está adequado, peça opiniões de outras pessoas, teste o seu conhecimento, se dedique e planeje melhorar seus pontos fracos. É o máximo que pode ser feito, no presente.

Luiz diz para se fazer um levantamento inicial das evidências frente à concorrência, como horas investidas de estudo, comprometimento, nível de conhecimento, entre outros. Outro ponto principal é aceitar situações que fogem do seu controle. Isso trará mais tranquilidade diante da prova de concurso.

Identificando a ansiedade na prova do CNU

Identificar a ansiedade nem sempre é uma tarefa simples. Principalmente, para quem a experimenta pela primeira vez.

Os psicólogos nos informam as principais características da ansiedade, dizem que os componentes a serem avaliados são o fisiológico, o cognitivo e o comportamental. No caso de você sentir tremedeira, respiração acelerada e curta, palpitação no peito, boca seca, dor de barriga, pode ser uma crise de ansiedade se aproximando. 

Do ponto de vista cognitivo, é preciso monitorar seus pensamentos quando vierem ideias que põem a sua capacidade de lidar com situações normais da vida ou desfechos sem sentido para situações passadas, geralmente, são pensamentos ansiosos. 

Para evitá-los, tenha pensamentos analíticos que considerem os fatos que já se tem conhecimento e coisas que ainda podem ser feitas e não em suposições ou situações incontroláveis.

Quais são as modalidades de contratação no serviço público? Quais são as modalidades de contratação no serviço público?

Como evitar a ansiedade no CNU?

O que deve ser feito no dia da prova para evitar a ansiedade? André diz que um certo nível de ansiedade é normal em situações como essa. A dica do profissional é aceitar estes pensamentos, mas focar nas coisas que ainda podem ser feitas.

Outras dicas de André são:

Tenha uma pequena lista do que você precisa levar para o dia da prova e cheque uma vez antes de sair. Faça algo leve que você goste antes da prova, por exemplo, ouvir música, conversar com amigos, caminhar na natureza, comer sua comida favorita, etc.

Não invente novidades no seu dia, não se automedique, não use um novo desodorante, não coma comidas que você não esteja acostumado a comer, não pegue rotas desconhecidas, não use roupas que você não sabe se são confortáveis, não use roupas que te deixem constrangido. Enfim, evite acrescentar no seu dia outras coisas que podem aumentar a ansiedade.

Luiz dizimportante colocar as coisas em perspectiva sabendo que a prova não te define e seu futuro não depende dela. Também diz para não chegar nem muito cedo e nem muito tarde, pois, alguns desses momentos podem distrair você e influenciar no seu desempenho. Abstenha-se de fazer revisões minutos antes da prova, pois isso pode ser um fator de estresse.

Tive uma crise de ansiedade na prova do CNU, e agora?

Se você tiver uma crise de ansiedade no meio da prova do CNU, o que fazer?

Luiz informa que o ponto principal é parar de fazer a prova e aplicar urgentemente uma estratégia de relaxamento e respiração, respirando calmamente, pois essa estratégia servirá como uma espécie de contra condicionamento diante da ansiedade que está ativada no momento.

Você pode também desviar o foco de atenção diante da situação da prova para outro ponto que possa não gerar ansiedade em você, usando uma imagem mental de algo relaxante (imagem de praia,cachoeira, por ex.).

Psicólogo Luiz Ricardo Gonzaga.
Psicólogo Luiz Ricardo Gonzaga.
Foto: Acervo Pessoal / Brasil Escola

André diz que crises de ansiedade passam, naturalmente, entre 10 e 15 minutos. 

Quando sentir a crise se aproximando, faça a técnica da respiração, sinta seu corpo e foque nos seus pensamentos, sem julgamentos. O psicólogo diz para que você repita a seguinte frase para si:

Este é um momento pequeno da minha história, eu tenho muitos motivos para querer passar nessa prova, mas eu me preparei e ainda posso conseguir, basta me acalmar e me concentrar na tarefa na minha frente

Brasil Escola
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade