PUBLICIDADE

7 lições de inovação digital que um gestor pode aprender com gigantes da tecnologia

Apostar na diversificação, priorizar experiência do usuário e usar métodos ágeis são algumas das dicas de especialista que escreveu livro sobre tema

25 out 2023 - 09h40
Compartilhar
Exibir comentários

Inovação não é mais opcional. No ambiente empresarial disruptivo e cada vez mais digital, é preciso ser cada vez mais ágil. Gigantes de tecnologia como Amazon, Google e Microsoft não apenas revolucionaram seus setores, mas também estabeleceram padrões de excelência em inovação digital. A boa notícia é que as lições desses gigantes estão ao alcance de gestores e empreendedores que buscam impulsionar a transformação digital em suas próprias organizações.

Reunimos sete lições de inovação que podem ajudar empresas em transformação a superar barreiras e a fazer a travessia rumo à transformação digital com mais segurança. A fonte é o livro recém-lançado livro "Impérios de Produto: Como Startups Internas e Abordagem de Produto Criam Verdadeiras Usinas de Inovação e Resultados de Negócio", do consultor empresarial Francisco Madureira.

Lições de empresas gigantes estão ao alcance de gestores e empreendedores que buscam impulsionar a transformação digital em suas próprias organizações
Lições de empresas gigantes estão ao alcance de gestores e empreendedores que buscam impulsionar a transformação digital em suas próprias organizações
Foto: Helvio Romero/Estadão / Estadão

Veja as dicas a seguir:

1) Apostar na diversificação: Empresas como Amazon e Google têm uma característica em comum: diversificação. Madureira, que tem mais de 20 anos de experiência em produtos digitais, afirma que "empresas que vão além de um único produto ou serviço têm mais chances de atender a diversas necessidades e setores". A diversificação não apenas amplia a base de clientes, mas também gera oportunidades de inovação cruzada.

2) Priorizar a experiência do usuário: Uma das pedras angulares do sucesso das gigantes da tecnologia é a obsessão pela experiência do usuário. Madureira enfatiza que "uma experiência do usuário excepcional é uma poderosa vantagem competitiva". Gestores devem investir na identificação e resolução de pontos de fricção que os clientes enfrentam ao interagir com produtos e serviços.

3) Experimentar com agilidade: Startups internas, como a Innovation Labs, do Google, destacam a importância da agilidade e experimentação. "Ao adotar uma abordagem de prototipagem e iteração, empresas podem desenvolver produtos mais relevantes e ajustados às demandas do mercado", diz Madureira.

4) Incorporar o aprendizado contínuo: A busca pelo aprendizado constante é uma marca registrada das gigantes da tecnologia. Madureira enfatiza que "empresas que promovem a cultura de aprendizado estão mais bem preparadas para se adaptar às mudanças e alavancar as oportunidades emergentes".

5) Colaborar para inovar: A colaboração interna e externa é fundamental para a inovação. O autor destaca que "derrubar silos departamentais e buscar parcerias estratégicas com startups pode injetar novas ideias e perspectivas frescas, impulsionando a criatividade e a inovação".

6) Focar na sustentabilidade: A sustentabilidade não é apenas um termo da moda, mas uma diretriz essencial para empresas inovadoras. Madureira argumenta que "a integração de práticas sustentáveis não apenas impulsiona o ESG, mas também estimula a inovação, à medida que empresas buscam soluções mais eficientes e amigáveis ao ambiente".

7) Fomentar startups internas: Empreendedorismo interno é uma estratégia que empresas como Amazon e Google adotaram com sucesso. Madureira destaca que "uma mentalidade de startups internas permite que empresas testem novas ideias e conceitos com agilidade, minimizando riscos e acelerando a inovação".

Estadão
Compartilhar
Publicidade
Publicidade