5 eventos ao vivo

Flavio Maluf fala sobre incentivos fiscais e os benefícios para as empresas

A ideia principal das Leis de Incentivo Fiscal é fomentar o desenvolvimento econômico e social do país

6 mai 2018
00h01
  • separator
  • comentários

Para muitos empreendedores, manter um negócio "vivo" no Brasil é uma tarefa difícil por conta dos altos encargos tributários que precisam ser pagos ao governo. Entretanto, algumas táticas podem contribuir para dar um fôlego às empresas nesse sentido — é o caso dos incentivos fiscais, salienta o presidente das empresas Eucatex, o empresário e executivo Flavio Maluf.

Foto: DINO

A proposta das Leis de Incentivo Fiscal é dar a oportunidade de as empresas direcionarem parte do valor que pagam em impostos a projetos contemplados por essas legislações — que podem ser programas sociais, culturais, esportivos, tecnológicos, de pesquisa científica e de saúde, por exemplo. Desta forma, ao invés de o dinheiro ir diretamente para o governo, ele é utilizado para beneficiar a sociedade, reporta Flavio Maluf. A ideia principal é fomentar o desenvolvimento econômico e social do país.

No entanto, não significa que, com os programas de incentivos fiscais, as empresas deixarão de gastar o valor que seria destinado aos tributos. Elas apenas passam a usar esse dinheiro de forma mais estratégica. Sendo assim, o presidente das empresas Eucatex acentua que o principal benefício do incentivo fiscal é permitir que a companhia ganhe em imagem positiva, associando o seu nome a um projeto social, cultural ou esportivo, por exemplo, por meio do patrocínio. Se uma boa estratégia for traçada, isso pode representar uma economia financeira no setor de publicidade do empreendimento.

Vale salientar que existem, também, os incentivos fiscais regionais. Trata-se de uma política de incentivo em que os benefícios tributários são concedidos às empresas que se instalam em determinadas regiões. No Brasil, um dos maiores exemplos é a Zona Franca de Manaus, fundada em 1957. O objetivo, com a medida, é promover o desenvolvimento da Amazônia Ocidental.

Flavio Maluf ressalta, ainda, que alguns incentivos fiscais são concedidos pela administração pública a certas companhias, de acordo com a sua área de atuação. A finalidade é estimular um setor específico ou atividade econômica determinada. Estes incentivos podem ter a forma de redução de alíquota do imposto, de isenção, de compensação, entre outras — possibilitando que as empresas invistam o montante em suas operações e, desta forma, gerem empregos e movimentem a economia do setor em questão. Setores como tecnologia da informação, infraestrutura, empresas exportadoras, aeroespacial, estruturas portuárias, agropecuária e audiovisual são alguns exemplos de campos que são beneficiados com as leis de incentivos.

Os programas e incentivos fiscais variam para cada estado e município e podem ser tanto de ordem federal, quanto estadual ou municipal. Ainda, para poder participar dos incentivos fiscais, o empreendimento precisa ser tributado com base no lucro real. Caso a empresa recolha impostos por lucro presumido ou arbitrado, ou seja optante por utilizar o Simples Nacional, ela não está apta a se valer desse tipo de incentivo, aponta o presidente das empresas Eucatex.

O empresário Flavio Maluf

Flavio Maluf começou a carreira no ano de 1987, na área de trade do Grupo Eucatex, e depois foi para a área industrial. Lá permaneceu até 1996. Na mesma época, o tio do empresário, que era o atual presidente da Eucatex, o chamou para somar ao quadro de executivos da companhia. Em 1997, com consentimento de todos os envolvidos e familiares relacionados ao negócio, Maluf assumiu o atual cargo — a presidência do empreendimento.



Website: https://flaviomalufoficial.com/
DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade