0

Como funciona o Bitcoin? Um guia rápido sobre a criptomoeda

29 mai 2019
18h24
atualizado às 19h11
  • separator
  • 0
  • comentários

O Bitcoin é uma moeda que sequer existe fisicamente, mas que chama muita a atenção. Ele faz parte do grupo das criptomoedas, que são moedas digitais que não existem fisicamente, como o Real ou o Dólar.

Foto: DINO / DINO

Atualmente, existem centenas de criptomoedas, mas o Bitcoin é uma das que possui maior destaque, sendo conhecido em diversas partes do mundo. Muitas pessoas se interessam por aprender sobre ela e, de fato, o Bitcoin dá o que falar, mesmo tendo entrado no mercado lá atrás, em 2008.

Por quê será? Este conteúdo irá explicar brevemente sobre como funciona o mercado do Bitcoin.

Como foram criados os Bitcoins?

Não se sabe ao certo quem criou a moeda digital que só fica mais e mais conhecida pelo mercado. Sabe-se apenas que um desenvolvedor de software, que usa o pseudônimo de Satoshi Nakamoto, propôs o Bitcoin como um sistema de pagamento eletrônico baseado em prova matemática.

A ideia era produzir uma moeda independente, que pode ser transferida eletronicamente de maneira segura. Notícias sobre a criptomoeda datam seu surgimento entre os anos de 2008 e 2009 e, até hoje, ninguém sabe quem é realmente Satoshi Nakamoto.

O que é um Bitcoin?

Os Bitcoins são uma moeda alternativa, porque não são impressos pelo governo ou bancos tradicionais, mas sim criados por um processo complexo em computadores, chamado de mineração. Eles são negociados pela internet e protegidos por criptografia, ou seja, códigos difíceis de quebrar, o que garante transações razoavelmente seguras.

Ele foi criado para facilitar transações realizadas na internet, afinal de contas, é uma moeda que não precisa passar pelos bancos. O sistema do Bitcoin é gerenciado pelos próprios usuários da moeda, sendo necessário apenas ter uma conta em uma exchange de moedas virtuais para comprá-lo. Sendo assim, o Bitcoin é uma moeda que pode ser utilizada em qualquer país, não possuindo um limite de uso.

Onde o Bitcoin pode ser armazenado?

Os Bitcoins ficam armazenados em uma carteira virtual instalada no computador ou celular. Inclusive, para que outras pessoas recebam Bitcoins, elas também precisam ter uma carteira virtual.

Como é mantida a segurança das transações do Bitcoin?

Para comprar e vender Bitcoins, é preciso ter uma espécie de endereço digital que possui 34 letras e números. Este "endereço" funciona como uma caixa postal para onde as moedas são enviadas. Se as informações do endereço se perdem, as moedas também são perdidas.

As transações feitas com o Bitcoin são registradas pela criptografia, que utiliza uma espécie de banco de dados chamado Blockchain. Quando o usuário realiza uma operação com o Bitcoin é gerado um código, que é como se fosse uma assinatura digital. Após alguns minutos, a transação é aprovada e incorporada ao Blockchain (etapa que comprova o sucesso da operação).

Falta de regulamentação

O único problema nessa operação seria a falta de regulamentação. Como é um sistema regido pelos próprios usuários, a possibilidade de fraudes pode ser grande.

Por que os Bitcoins dão o que falar?

Como foi dito na introdução, os Bitcoins estão no mercado desde 2008, mas essa moeda ainda é um mistério para muita gente. O que tem levado muitas pessoas a comprarem Bitcoins é o desejo de investir na criptomoeda e lucrar com suas oscilações.

Sua grande valorização nos últimos anos é, provavelmente, um dos fortes motivos para tantas pessoas se interessarem por este mercado. Afinal, o Bitcoin teve uma valorização intensa em 2017, chegando a valer U$4.200,00.

Hoje, a cotação do Bitcoin está em R$35.00,00. Muito dessa oscilação impressionante se deve pelo fato do preço do Bitcoin ser determinado livremente pelo mercado, 24 horas por dia, 7 dias por semana.

O Bitcoin seria uma bolha econômica?

O problema de investir em uma moeda como o Bitcoin é que ela apresenta uma volatilidade que pode render lucros ou prejuízos na mesma intensidade e a qualquer momento. Por conta disso, muita gente acredita que ele se trata de uma bolha econômica.

Uma bolha econômica é quando um ativo está sendo negociado muito acima do seu valor real. Este é um fenômeno que acontece inevitavelmente de tempos em tempos no Mercado. O problema das bolhas é que elas podem dar um grande prejuízo para o investidor.

Os Bitcoins e a Argentina

Os Bitcoins têm uma forte tendência a crescer em países cuja economia se encontra em crise. Na Argentina, por exemplo, a inflação e a taxa de juros estão muito altas, chegando a 70%.

Com isso, o peso Argentino tem se desvalorizado bastante e uma parcela significativa da população, a partir disso, começou a converter o seu patrimônio financeiro em Bitcoins, na esperança de reduzir as suas perdas financeiras. Afinal, o Bitcoin é uma moeda cujo valor não oscila de acordo com crises políticas e econômicas nacionais. O Bitcoin já atingiu a marca de 394 mil pesos na Argentina.

Bitcoins trouxeram uma nova visão para o mercado

Os Bitcoins ainda são alvo de muitas controvérsias. Há quem acredite que a tendência é de um crescimento ainda maior e há quem diga que a eles podem perder valor.

Mas o que não se pode negar é que as criptomoedas podem transformar a maneira como pessoas do mundo inteiro lidam com o dinheiro. A facilidade de realizar transferências internacionais de qualquer quantia de dinheiro em poucos minutos de forma anônima e segura, sem taxas altíssimas ou processos burocráticos, é um grande avanço para o mercado financeiro. A tecnologia já transformou muitas áreas da nossa vida e parece que chegou a hora de mudar para melhor a forma como usamos o dinheiro também.



Website: https://vexter.com.br/

DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade