PUBLICIDADE

'Superamos o pior momento da pandemia', afirma Doria

Estado apresenta quarta semana consecutiva na queda dos índices de internações, infecções e óbitos pela covid-19

28 ago 2020 13h34
| atualizado às 13h42
ver comentários
Publicidade

O governador de São Paulo João Doria (PSDB) afirmou durante coletiva de imprensa na tarde desta sexta-feira, 28, que o Estado já superou o pior momento da pandemia, deixou a fase de platô, e já começa a ver um queda nos números da doença. "Superamos o pior momento da pandemia do coronavírus em São Paulo", afirmou, citando a redução nos índices de internações hospitalares, infecções e óbitos pela covid-19.

João Doria (PSDB), governador de São Paulo, em entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes
João Doria (PSDB), governador de São Paulo, em entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes
Foto: Divulgação / Governo do Estado de SP / Estadão Conteúdo

O platô ocorre quando, geralmente após um pico, os números de infectados se estabiliza e permanece sem grandes variações por um período de tempo.

Pela média móvel de 14 dias apresentada pela Secretaria Estadual da Saúde, houve redução de mais de 20% no registro de óbitos. "A perspectiva é de que estamos, de fato, iniciando a descida do platô", reforçou Doria. Nesta 36ª semana epidemiológica, foram registradas também reduções de 5% nos casos, 10% nas internações e 11% nos óbitos pelo coronavírus no Estado. Já na capital, essas taxas diminuíram 2%, 11% e 6%, respectivamente.

"Da mesma forma que combatemos o vírus, vamos agora enfrentar os efeitos do vírus, principalmente na economia, no emprego e na proteção social", alertou o governador.

De acordo com Jean Gorinchteyn, secretário de Saúde do Estado, até as cidades do interior e do litoral paulista, classificadas por ele como "óticas de atenção", apresentaram reduções de 6% nos casos e internações, e de 18% nos óbitos pelo coronavírus.

Esta também foi a primeira vez que nenhuma região do Estado regrediu de fase no Plano São Paulo, enquanto as taxas de internação mantiveram-se menores que 55%. Com isso, o Estado tem apenas regiões nas fases laranja e amarela, que permitem a retomada, ainda que parcial, de atividades econômicas. Desde a semana passada, não há regiões na fase vermelha.

 
Estadão
Publicidade
Publicidade