1 evento ao vivo

Prefeito de SP sanciona lei que antecipa feriados na cidade

Covas deve antecipar os feriados de Corpus Christi e do Dia da Consciência Negra, criando um 'feriadão' com o objetivo de ampliar isolamento

19 mai 2020
07h35
atualizado às 07h36
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, sancionou o projeto de lei que autoriza antecipar feriados municipais para manter as pessoas em casa e aumentar o isolamento social na cidade, como forma de retardar o avanço do coronavírus.

Bruno Covas sanciona lei que permite antecipar feriados em São Paulo
Bruno Covas sanciona lei que permite antecipar feriados em São Paulo
Foto: Divulgação/Prefeitura de SP / Estadão Conteúdo

"Fica autorizado o Poder Executivo a antecipar feriado municipal, por decreto, durante a atual emergência de saúde pública de importância internacional decorrente do coronavírus", diz trecho da lei publicada nesta terça-feira (19), no Diário Oficial.

Covas deve antecipar os feriados de Corpus Christi e do Dia da Consciência Negra para esta quarta-feira, 20, e quinta-feira, 21, respectivamente. Sexta-feira seria ponto facultativo.

O governador de São Paulo, João Doria, também enviou à Assembleia Legislativa projeto que prevê antecipação de feriados estaduais e deve antecipar o 9 de julho para a próxima segunda-feira, 25. A medida de prefeitura e governo criaria então um "feriadão" de seis dias já esta semana. 

Veja a íntegra da lei:

LEI Nº 17.341, DE 18 DE MAIO DE 2020
(PROJETO DE LEI Nº 424/18, DO EXECUTIVO)
Dispõe sobre o estímulo à contratação de mulheres integrantes do projeto Tem Saída e fica autorizado o Poder Executivo a antecipar feriado municipal, por decreto, durante a atual emergência de saúde pública de importância internacional decorrente do coronavírus.

BRUNO COVAS, Prefeito do Município de São Paulo, no uso das atribuições que lhe são conferidas por lei, faz saber que a Câmara Municipal, nos termos do disposto do artigo 183-A do seu Regimento Interno, decretou e eu promulgo a seguinte lei:

Art. 1º Esta Lei dispõe sobre o estímulo à contratação de mulheres integrantes do projeto Tem Saída, em desenvolvimento pelo Município de São Paulo em conjunto com outros órgãos públicos, visando apoiar a autonomia financeira de mulheres em situação de violência doméstica, por meio de sua inserção no mercado de trabalho.

Art. 2º Nas contratações firmadas pelo Município de São Paulo, que tenham por objeto a prestação de serviços públicos, será exigido que 5% (cinco por cento) das vagas de trabalho relacionadas com a prestação da atividade-fim sejam destinadas a mulheres integrantes do projeto Tem Saída.
Parágrafo único. Fica assegurada ao contratado, mediante justificativa, a não aceitação da seleção de mão de obra realizada com base no “caput” deste artigo, caso verificada a inexistência de integrantes do Projeto com qualificação necessária para a ocupação das vagas de trabalho.

Art. 3º Fica autorizado o Poder Executivo a antecipar feriado municipal, por decreto, durante a atual emergência de saúde pública de importância internacional decorrente do coronavírus.

Art. 4º As despesas com a execução desta Lei correrão por conta das dotações orçamentárias próprias, suplementadas se necessário.

Art. 5º Esta Lei entrará em vigor na data de sua publicação.

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO, aos 18 de maio de 2020, 467º da fundação de São Paulo.

BRUNO COVAS, PREFEITO

ORLANDO LINDÓRIO DE FARIA, Secretário Municipal da Casa Civil

MARINA MAGRO BERINGHS MARTINEZ, Respondendo pelo cargo de Secretária Municipal de Justiça

Publicada na Casa Civil, em 18 de maio de 2020.

Veja também:

Por apoio à CPMF, Guedes vai propor cortar à metade tributos sobre salários
Fonte: Equipe portal
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade