0

Pazuello prevê "avalanche" de propostas de venda de vacinas

Ministro da Saúde aposta que o Brasil vai receber muitas ofertas no próximo mês

21 jan 2021
11h22
atualizado às 11h46
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O ministro da saúde, Eduardo Pazuello, afirmou nesta quarta-feira que entre o final deste mês e o início de fevereiro haverá uma "avalanche de laboratórios" apresentando propostas de venda de vacinas contra covid-19 ao Brasil.

Ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, em São Paulo
18/01/2021 REUTERS/Carla Carniel
Ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, em São Paulo 18/01/2021 REUTERS/Carla Carniel
Foto: Reuters

Em um evento com o Conselho do Secretários Municipais de Saúde (Conasems), Pazuello afirmou que existem cerca de 270 iniciativas de novas vacinas no mundo.

"Temos que estar com muita atenção e cuidado para estarmos com elas disponíveis o mais rápido possível dentro da atenção e da segurança e eficácia e da nossa capacidade de colocá-las no lugar certo e na hora certa", disse o ministro.

Pazuello disse ainda que o governo brasileiro está no processo de receber as novas doses da Coronavac que estão já prontas.

Apesar das várias iniciativas, o governo brasileiro não tem acordo com nenhum laboratório além da AstraZeneca, cuja vacina será produzida pela Fundação Oswaldo Cruz, e o acerto para a compra das doses da chinesa CoronaVac entregues ou produzidas pelo Instituto Butantan, ligado ao governo paulista.

O país participa da iniciativa da Organização Mundial de Saúde (OMS) Covax Facilities com a previsão de compra de 42 milhões de doses apenas. O governo mantém negociações com a Pfizer.

Veja também:

'Na pandemia, o governo federal errou muito', diz Kassab
Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade