0

Estado de São Paulo vai regredir para fase amarela

Governador João Doria deve anunciar em coletiva daqui a pouco mais restrições para comércio e cultura

30 nov 2020
12h14
atualizado às 12h18
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O governador João Doria (PSDB) deve anunciar daqui a pouco em coletiva que o Estado de São Paulo vai regredir para a fase amarela do plano de combate ao novo coronavírus. Dessa forma, comércio, bares, restaurantes e eventos culturais terão mais restrições. Segundo apurou o Estadão, não haverá mudanças para as escolas particulares e públicas, que estão abertas desde setembro no Estado e desde outubro, na capital. A definição de Doria era esperada para esta segunda-feira, 30, um dia após seu candidato Bruno Covas ser reeleito na capital.

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), em entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes 
O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), em entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes
Foto: Divulgação / Governo do Estado de SP / Estadão Conteúdo

Segundo fontes, movimentos de pediatras e de pais de alunos pedindo que as escolas não fossem afetadas por novas restrições com a piora da pandemia no Estado foram cruciais na decisão do governo. O exemplo da Europa, que entrou novamente em lockdown, mas manteve a educação aberta, também foi determinante. No Brasil, Estados como Rio Grande do Sul e Santa Catarina também estão com entendimentos semelhantes, de que outros serviços devem fechar e as escolas precisam ser consideradas essencias pelos danos causados às crianças.

Pediatras também sustentam que as crianças transmitem muito menos o vírus do que adultos e que as escolas já conseguiram se adaptar bem aos protocolos. Pesquisa feita pelo sindicato e associação das escolas particulares mostra que em 86% das mais de 500 instituções consultadas não houve nenhum caso de covid desde que foram abertas.

Veja também:

Como as novas variantes do coronavírus podem afetar a vacinação contra covid
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade