PUBLICIDADE

Bolsonaro sobre restrições a voos: "De novo esse negócio?"

O presidente falou em tom elevado durante evento da Confederação Nacional da Indústria (CNI); vídeo

7 dez 2021 14h34
| atualizado às 18h56
ver comentários
Publicidade

O presidente Jair Bolsonaro se exaltou nesta terça-feira, 7, ao comentar a pressão da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) por mais restrições nas fronteiras para conter a variante Ômicron do coronavírus. "Estamos trabalhando com a Anvisa, que quer fechar o espaço aéreo. De novo, p…? De novo vai começar esse negócio?", afirmou, em tom elevado, durante evento da Confederação Nacional da Indústria (CNI) com empresários do setor.

Bolsonaro sobre restrições a voos: "De novo esse negócio?"
25/11/2021 REUTERS/Ueslei Marcelino
Bolsonaro sobre restrições a voos: "De novo esse negócio?" 25/11/2021 REUTERS/Ueslei Marcelino
Foto: Reuters

Como mostrou o Estadão/Broadcast, o governo cancelou a reunião que faria nesta segunda-feira, 6, com a Anvisa para discutir eventual adoção do chamado passaporte da vacina para entrar no País e, ainda, possível fechamento das fronteiras aéreas com mais quatro países africanos. O endurecimento das medidas sanitárias esbarra na resistência do próprio Bolsonaro.

"Ah, a Ômicron. Vai ter um montão de vírus pela frente, um montão de variante pela frente, talvez. Peço a Deus que esteja errado", declarou o presidente. "Ninguém vai ganhar guerra dentro da trincheira, superar problemas do Brasil dentro de casa", acrescentou.

Em seguida, Bolsonaro fez nova defesa do chamado tratamento precoce contra a covid-19, que não tem comprovação científica. "Tem a imunidade de rebanho que está aí, estamos chegando ao final da pandemia", avaliou o chefe do Executivo, enquanto o mundo discute o potencial efeito da chegada da nova cepa. Veja:

 

Estadão
Publicidade
Publicidade