5 eventos ao vivo

Bolsonaro fala em ajudar países sul-americanos com vacina

Presidente informou que poderia auxiliar na compra do insumo contra covid-19, porque "somos um dos poucos países que fabricam vacina"

5 mar 2021
22h09
atualizado em 6/3/2021 às 08h40
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta sexta-feira que o Brasil pode vir a ajudar mais à frente países sul-americanos que tiverem dificuldades na compra de vacinas contra a Covid-19.

24/02/2021
REUTERS/Ueslei Marcelino
24/02/2021 REUTERS/Ueslei Marcelino
Foto: Reuters

Mas, com o país enfrentando um início da vacinação lento contra o coronavírus, Bolsonaro lembrou que "somos um dos poucos países que fabricam vacina no mundo".

"Então nós podemos pegar o IFA e fabricar a vacina aqui", disse a apoiadores ao chegar ao Palácio da Alvorada.

"Temos que pensar lá na frente em ajudar países da América do Sul. Não adianta nós estarmos imunizados... vamos supor que um país vizinho nosso tenha dificuldade, que vai ter, para comprar vacina, a gente tem que ajudar, porque se a gente fica imunizado e o pessoal lá não fica"... "se esse pessoal não estiver imunizado do lado de lá nos prejudica aqui".

Tanto a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), parceira no Brasil da vacina da AstraZeneca-Oxford, como o Instituto Butantan, ligado ao governo do Estado de São Paulo e parceiro da chinesa Sinovac, que desenvolveu a CoronaVac, têm em seus acordos previsão de transferência de tecnologia para poderem produzir as duas vacinas no Brasil.

Veja também:

'Na pandemia, o governo federal errou muito', diz Kassab
Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade