PUBLICIDADE

Beach Park vai investir R$ 150 milhões em novo resort e prevê aumentar capacidade de hóspedes em 40%

Projeto é anunciado em momento de retomada do turismo no Brasil; outras redes de hotéis também pretendem fazer expansão

24 jun 2022 - 08h09
Ver comentários
Publicidade

Em meio à retomada do setor turismo no Brasil, o grupo dono do parque aquático cearense Beach Park anunciou um investimento de R$ 150 milhões na construção de um novo resort, o quinto da empresa. Com projeto para 218 apartamentos em uma área de 10 mil metros quadrados, o Ohana Beach Park Resort ficará a poucos minutos a pé do conhecido parque, localizado no município de Aquiraz, a cerca de 20 minutos de Fortaleza. A previsão da empresa é que a obra dure três anos.

Segundo Murilo Pascoal, CEO do Beach Park, o novo empreendimento deverá aumentar a capacidade hoteleira do grupo em 40%. Atualmente, os resorts da rede somam cerca de 500 apartamentos.

Beach Park anunciou investimento de R$ 150 milhões na construção de um novo resort; projeto tem 218 apartamentos em uma área de 10 mil metros quadrados. 
Beach Park anunciou investimento de R$ 150 milhões na construção de um novo resort; projeto tem 218 apartamentos em uma área de 10 mil metros quadrados.
Foto: Divulgação / Estadão

"A gente vai ter um volume de hóspedes adicional importante, e isso faz todos os negócios crescerem, o parque, a praia, o restaurante do Vila da Praia. A adição de um empreendimento como esse deve trazer cerca de 800 pessoas por dia quando ele estiver pronto e operando", disse.

Outros hotéis vêm realizando novos investimentos no segmento. A rede Accor anunciou recentemente que deve abrir dois novos hotéis da marca Ibis em Balneário Camboriú, em Santa Catarina. A rede também pretende abrir o maior Ibis Styles da América do Sul em Belém, sendo parte do plano de expansão da Accor em 2022. O projeto tem parceria com a Atrio Hotel Management.

Já em Alagoas, o hotel Vila Galé inaugurou um novo resort em Barra de Santo Antônio, município a 40 minutos da capital Maceió. O investimento foi de R$ 150 milhões.

O empresário Murilo Pascoal, do Beach Park, afirma que a construção do novo resort é o começo de um novo momento para o grupo. "O nosso negócio depende muito de criar um destino. Estamos fazendo esse projeto há muitos anos e vamos continuar com ele e outros que virão pela frente", disse o CEO. Segundo Pascoal, uma pesquisa interna do grupo indica que 50% dos turistas que vêm a Fortaleza chegam à capital cearense motivados pelo Beach Park.

Segundo Ivana Bezerra, presidente do Visite Ceará - Fortaleza Convention & Visitors Bureau, há uma falta de hotéis e resorts que comportem um número alto de hóspedes na região de Fortaleza, o que justificaria o investimento do Beach Park.

"Nós temos no Ceará vários hotéis de charme na orla, mas são menores. O maior talvez tenha de 30 a 40 apartamentos. A gente tinha uma demanda de um hotel de praia, na orla, com um nível melhor", disse a especialista. "Esse terreno (da construção do resort) tem mais de 10 anos e já é estudado há tempos. Com a pandemia, foi reavaliado. Temos uma demanda muito reprimida, que não vai acabar tão cedo", afirmou.

Aquecimento do turismo

O projeto do novo resort do Beach Park e outros empreendimentos são anunciados em um momento de aquecimento do turismo no Brasil. Segundo a última Pesquisa Mensal de Serviços do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o setor de atividades turísticas cresceu 2,5% em abril, o segundo resultado positivo consecutivo, depois de um crescimento de 8% em março.

Em relação ao mesmo período de 2021, a alta é de 85,7%, em um sinal de retomada sobre o ano passado, quando houve uma queda nas viagens por causa da pandemia. De acordo com a pesquisa, o resultado se deu pelo aumento da receita de empresas de transporte aéreo, hotéis, restaurantes, locação de automóveis, agências de viagem, serviços de buffet e rodoviário coletivo.

"Não acredito em uma volta da pandemia como já aconteceu na intensidade que foi. Não acho que corra risco de fechar novamente", diz Ivana Bezerra, do Visite Ceará - Fortaleza Convention & Visitors Bureau.

O crescimento do turismo também é verificado pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (Fecomercio). Segundo dados da associação, o setor de turismo faturou R$ 15,3 bilhões em abril, valor 47,7% maior do que no mesmo período de 2021.

Os números indicam uma forte retomada não somente no turismo, como também em áreas relacionadas. O transporte aéreo movimentou o maior valor, com faturamento de R$ 4,6 bilhões, e voltou ao nível de receita em 2019, antes do começo da pandemia de covid-19 - com os valores já corrigidos pela inflação.

Estadão
Publicidade
Publicidade