0

Coronavírus: EUA se tornam país com mais casos no mundo

26 mar 2020
05h46
atualizado em 27/3/2020 às 06h52
  • separator
  • 0
  • comentários

Mundo tem mais de 500 mil infecções confirmadas. Estados alemães vão receber pacientes da Itália. EUA ultrapassam China e Itália e assumem liderança em casos de covid-19, como mais de 82 mil casos.

Mundo tem mais de 500 mil infecções confirmadas; mais de 23 mil mortos; e 122 mil recuperados

EUA ultrapassam China e Itália e assumem liderança em casos de covid-19, com mais de 82 mil casos

Brasil tem 2.915 casos e 77 mortes, segundo Ministério da Saúde

Senado americano aprova por unanimidade pacote de US$ 2 tri

China proíbe temporariamente entrada de estrangeiros no país

Itália registra 712 mortes nas últimas 24 horas

Transmissão encerrada. As atualizações desta quinta-feira (26/03) estão no horário de Brasília:

21:47 - França aplicou 225 mil multas por violação de confinamento

As forças de segurança francesas já aplicaram mais de 225 mil sanções por violação do confinamento obrigatório imposto no país em resposta à pandemia da covid-19.

A França impôs o isolamento social no dia 17 de março e, desde então, realizou 3,7 milhões de ações de controle em todo o país, informou o governo.

As violações do confinamento podem render multas de 135 euros, podendo aumentar até o valor de 1.500 euros em caso de reincidência num período de 15 dias. Se a infração se repetir por mais de três vezes num mês, a pena pode chegar a seis meses de prisão e 3.750 euros de multa.

20:49 - Eduardo Cunha passa para a prisão domiciliar por causa do coronavírus

A juíza substituta Gabriela Hardt, da 13ª Vara Federal de Curitiba, determinou que o ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha passe para prisão domiciliar. A medida foi tomada após o ex-deputado ser submetido a um exame para detectar uma possível infecção por coronavírus. Cunha realizou uma cirurgia na semana passada em um hospital do Rio do Janeiro com um médico que foi posteriormente diagnosticado com covid-19. O resultado do teste de Cunha deve sair em dois dias.

A decisão determina que Cunha fique detido em casa com uso de tornozeleira eletrônica. Hardt afirmou considerar que a situação é "excepcional" e que Cunha está em "vulnerável risco de contaminação". Ela salientou que ele tem 61 anos e encontra-se em "frágil estado de saúde".

Cunha estava preso em regime fechado desde outubro de 2016. No mesmo ano, ele atuou como um dos principais responsáveis pelo impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, mas acabou sendo afastado da Presidência da Câmara e posteriormente perdeu o mandato de deputado. Ele foi condenado na Lava Jato a 14 anos e seis meses de prisão no âmbito da Lava Jato.

20:26 - Bolsonaro diz que voucher para informais poderá ser ampliado para R$ 600

O presidente Jair Bolsonaro afirmou que o voucher criado pelo governo federal para ajudar trabalhadores informais em meio à pandemia poderá ser ampliado para até R$ 600.

Bolsonaro disse que tem conversado sobre o assunto com o ministro da Economia, Paulo Guedes, mas salientou que ainda não sabe que impacto teria o aumento no orçamento federal.

Inicialmente, o governo havia proposto uma ajuda de R$ 200, que teria um impacto de R$ 15 bilhões.

20:21 - Afeganistão vai soltar 10 mil presos

O governo do Afeganistão anunciou nesta quinta-feira que vai soltar 10 mil detentos para evitar que a pandemia do coronavírus se espalhe entre a população carcerária do país, especialmente entre detentos do grupo de risco.

O Afeganistão contabiliza 90 casos de pessoas infectadas pelo vírus e três mortes.

O "decreto especial", assinado pelo presidente afegão, Ashraf Ghani, faz parte das medidas para evitar o avanço do coronavírus, informou o diretor dos Centros Penitenciários e de Detenção do país, Ahmad Rashid Totakhalid, em entrevista coletiva.

19:31 - "Brasileiro pula no esgoto e não acontece nada", diz Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro voltou a minimizar a pandemia de coronavírus e a reclamar nesta quinta-feira das medidas de isolamento e quarentena tomadas por vários governos estaduais.

Bolsonaro ainda afirmou não acreditar que o número de casos vá disparar no país, a exemplo do que vem acontecendo nos EUA, que assumiram a primeira posição no mundo em número de infectados.

"Eu acho que não vai chegar a esse ponto [à situação dos EUA]. Até porque o brasileiro tem que ser estudado. Ele não pega nada. Você vê o cara pulando em esgoto ali, sai, mergulha, tá certo? E não acontece nada com ele. Eu acho até que muita gente já foi infectada no Brasil, há poucas semanas ou meses, e ele já tem anticorpo que ajuda a não proliferar isso daí", disse.

Bolsonaro também afirmou que o brasileiro precisa aprender a "cuidar dele mesmo", e não esperar ação governamental.

"O brasileiro tem que entender que quem vai salvar a vida dele é ele, pô! Não tem que ficar esperando vereador, deputado, senador ou presidente cuidar da vida dele. Se ele não tem capacidade ou não tem amor pelo avô ou pelo bisavô, paciência."

O presidente também voltou a instar que os governadores cancelem as medidas de quarentena e de fechamento do comércio que foram tomadas para conter o avanço da pandemia. Ele sugeriu que as mortes são inevitáveis, e que as consequências econômicas podem ser mais graves. "Lamentavelmente, a nossa vida tem um dia que se esvai", diz.

Bolsonaro ainda voltou a afirmar que não pretende mostrar o resultado oficial de seus exames para detectar o coronavírus. O Planalto afirma que os exames do presidente testaram negativo, mas vem se recusando a divulgar os documentos.

"Para que você quer saber? Dorme comigo? Não tô infectado. Minha palavra vale mais que um pedaço de papel", disse Bolsonaro a um jornalista que perguntou sobre a divulgação do exame.

19:00 - EUA ultrapassam Itália e China e se tornam país com maior número de casos da covid-19

Dados da Universidade Johns Hopkins, apontam que os EUA assumiram a primeira posição entre os países com mais casos da covid-19, ultrapassando a China e a Itália no mesmo dia. Segundo o levantamento, o país contabilizou 82.404 casos nesta quinta-feira.

A Itália, por sua vez, acumula 80.589 casos. A China, 81.782

Os EUA registraram ainda mais de 1.000 mortes até o momento. Destas, 281 aconteceram na cidade de Nova York, que registrou 100 novas vítimas em 24 horas.

O aumento dramático no número de casos ocorre no mesmo dia em que o presidente Donald Trump disse esperar que os EUA "voltem rapidamente ao trabalho".

"Eles (os americanos) precisam voltar ao trabalho, nosso país precisa voltar, nosso país é baseado nisso e acho que isso acontecerá rapidamente".

17:26 - Brasil registra 77 mortes e quase 3 mil casos da covid-19

Novo balanço do Ministério da Saúde divulgado nesta quinta-feira (26) aponta que o Brasil já registrou 77 mortes por covid-19. Eram 57 na quarta-feira. O número de casos também aumentou: já são 2.915. Eram 2.433 na quarta-feira. Mais da metade (1.665) dos casos oficiais está concentrada no Sudeste.

Ainda segundo o ministério, até as 17h30, o país tinha 194 pacientes internados em UTIs e outros 205 em enfermarias.

O primeiro caso do novo coronavírus no Brasil foi registrado no dia 26 de fevereiro, quando um homem de 61 anos que voltou de viagem para a Itália testou positivo para a doença.

17:08 - Coronavírus ameaça colheita de aspargos na Alemanha

O fechamento de fronteiras na Europa por causa do coronavírus coloca em risco a colheita de aspargos na Alemanha, cuja temporada normalmente tem início em abril. O governo alemão anunciou que vai barrar a entrada dos trabalhadores temporários de outros países da União Europeia que deveriam se deslocar para a Alemanha e ajudar na colheita.

"Os trabalhadores sazonais e de colheita não poderão mais entrar na Alemanha dentro da estrutura de nossos controles de fronteira", disse um porta-voz do Ministério do Interior. A proibição deve permanecer em vigor "até novo aviso", disse o ministério.

Cerca de 300 mil trabalhadores temporários vêm à Alemanha a cada ano, principalmente da Polônia e da Romênia, para ajudar na colheita de culturas como aspargos e morangos.

A ministra da Agricultura, Julia Kloeckner, chegou a sugeriu preencher algumas das vagas na colheita com trabalhadores de outros setores que ficaram desempregados por causa da crise do coronavírus, mas a medida é vista com ceticismo por associações de agricultores, que apontam que seria complicado treinar tantas pessoas em tão pouco tempo.

De abril a junho, o aspargo, em especial a variedade branca, é oferecido fresco em supermercados e feiras, e restaurantes fazem cardápios especiais. O vegetal é um dos alimentos mais consumidos na Alemanha durante a primavera. Os aspargos ocupam mais de 20% da área para a produção de legumes ao ar livre na Alemanha.

Na França, onde as fazendas também precisam urgentemente de trabalhadores, o governo apelou para que as pessoas demitidas em meio à pandemia se juntassem ao "grande exército agrícola da França".

16:42 - China proíbe temporariamente entrada de estrangeiros no país

A China vai proibir temporariamente a entrada de estrangeiros no país, mesmo que tenham vistos e autorizações de residência em vigor, como medida de emergência para conter a propagação do novo coronavírus.

O Ministério das Relações Exteriores informou nesta quinta-feira que a medida "passa a vigorar à meia-noite do próximo sábado (28)", pelo horário de Pequim.

"Em vista da rápida disseminação da Covid-19 pelo mundo, a China suspenderá temporariamente a entrada no país de cidadãos estrangeiros com vistos ou autorizações de residência válidos no momento deste anúncio", disse o Ministério em comunicado.

A pasta alega que a China "se viu obrigada" a tomar a decisão "de acordo com a situação do surto e práticas em outros países", com o objetivo de conter os chamados casos "importados" da doença, ou seja, provenientes de pessoas que a contraíram em outros países ou após terem contato com elas.

Haverá exceções para os estrangeiros que façam parte do corpo diplomático ou titulares de vistos "C", concedidos a funcionários de serviços de transporte internacional.

"Os cidadãos estrangeiros que precisam viajar para a China para participar de atividades econômicas, comerciais, científicas ou tecnológicas necessárias podem solicitar vistos nas embaixadas ou consulados chineses", acrescenta o documento.

O número total de pessoas infectadas diagnosticadas na China desde o início da pandemia é de 81.285, com 3.287 vítimas.

16:40 - Mais de 3 milhões de americanos solicitam auxílio-desemprego

O Departamento do Trabalho dos Estados Unidos divulgou nesta quinta-feira que 3,28 milhões de pessoas deram entrada no seguro-desemprego na semana passada, em meio à crise provocada pela pandemia do coronavírus, contra 282 mil solicitações no período anterior de sete dias.

O aumento devido ao fechamento de atividades provocado pelas restrições impostas pelas autoridades fez superar o recorde histórico registrado em 1982.

As solicitações de seguro-desemprego, em geral, são reflexo do ritmo de demissões, que se aceleraram nas últimas duas semanas com o fechamento de negócios "não essenciais", como shoppings, restaurantes, centros de lazer, teatro, além das atividades ligadas ao turismo.

16:10 - Itália registra 712 mortes nas últimas 24 horas

Autoridades italiana informaram que mais 712 pessoas morreram nas últimas 24 horas, elevando o número total de mortes no país para 8.215. A Itália é o país mais atingido pela covid-19 no mundo. Inicialmente, as autoridades haviam relatado que o número de mortes entre quarta e quinta-feira havia sido 662, mas o número foi retificado posteriormente para incluir novas vítimas da região de Piemonte.

Os números mostram um novo aumento no número de mortes. Na quarta-feira, o governo havia anunciado 683 mortes. Na terça-feira, já haviam sido anunciadas 743 mortes. O recorde continua sendo o do último sábado, com 793 mortes.

O país conta 80.589 casos registrados da doença. Cerca de 10 mil pessoas se recuperaram.

16:00 - Casos de coronavírus pelo mundo atingem marca de meio milhão

Segundo dados da Universidade Johns Hopkins, o número de casos registrados de infecção pelo coronavírus no mundo alcançou a marca de 510 mil casos nesta quinta-feira. Mais de 23 mil pessoas morreram.

14:50 -Quais são os sintomas da covid-19?

Um dos principais desafios na luta contra a propagação do coronavírus Sars-Cov-2 é interpretar os sintomas e, com isso, saber quando é a hora de procurar o médico ou simplesmente ficar em casa.

14:38 -Pandemia deflagra crise entre presidente e governadores

Além da pandemia do novo coronavírus, o Brasil enfrenta uma guerra aberta entre presidente e governadores sobre como lidar com a crise sanitária. Após criticar as medidas de isolamento social promovidas por governadores e prefeitos, o presidente Jair Bolsonaro travou um duelo com o governador de São Paulo, João Doria (PSDB) durante uma videoconferência na manhã de quarta-feira (25/03) entre o chefe do Executivo nacional e os governadores da região Sudeste para discutir o combate ao coronavírus Sars-Cov-2 no país. Na ocasião, Doria disse que Bolsonaro deveria dar o exemplo e "ser mandatário para comandar, para dirigir, liderar o país, e não para dividir". Em resposta, Bolsonaro disse que Doria deveria "sair do palanque".

A disputa resultou no isolamento do presidente.

Leia a matéria completa

14:00 - G20 quer injetar 5 trilhões de dólares na economia mundial

Os líderes do G20 pretendem injetar mais de 5 trilhões de dólares na economia com parte de uma resposta coordenada à pandemia do novo coronavírus.

"Estamos adotando medidas imediatas e vigorosas para apoiar nossas economias; proteger trabalhadores, empresas - especialmente micro, pequenas e médias empresas - e os setores mais afetados; e amparar os vulneráveis com proteção social adequada", diz a declaração divulgada após uma reunião dos líderes do grupo realizada por videoconferência.

Ministros das Finanças e os Bancos Centrais dos países do G20, que reúne as 20 maiores economias do mundo, coordenarão em estreita colaboração com organizações internacionais o desenvolvimento e a aplicação da "assistência financeira internacional apropriada".

13:30 - Estados alemães vão receber pacientes da Itália

Diante da sobrecarga dos hospitais na Itália, os estados alemães de Hessen e Baixa Saxônia anunciaram nesta quinta-feira que vão receber pacientes italianos em estado grave em decorrência da covid-19.

A Baixa Saxônia receberá dez pacientes da região da Lombardia, que serão tratados num hospital em Hanover. Hessen receberá 14 pacientes vindos da Itália e da França. Além destes dois estados, a Renânia do Norte-Vestfália, a Saxônia, a Baviera, Brandemburgo, Sarre e Baden-Württemberg também se disponibilizaram a tratar pacientes vindo de países europeus cujos sistemas de saúde estão sobrecarregados.

12:15 - Goiás e Santa Catarina registram primeiras mortes por coronavírus

Os estados de Goiás e de Santa Catarina confirmaram nesta quinta-feira a primeira morte em decorrência do novo coronavírus. Outros dois óbitos foram relatados em Pernambuco.

Com o caso fatal de Goiás, todas as regiões brasileiras agora tiveram mortes em consequência do vírus Sars-Cov-2. O estado é o quinto fora do Sudeste - região mais afetada pela pandemia - a relatar morte relacionada ao patógeno.

A vítima de Goiás tinha 66 anos e morava em Luziânia, próximo ao Distrito Federal. Ela tinha quadro de hipertensão, diabetes, doença pulmonar obstrutiva crônica e teve dengue há pouco tempo. Em Santa Catarina, um senhor de 86 anos morreu em São José, na Grande Florianópolis.

O estado de Pernambuco confirmou mais duas mortes relacionadas à doença covid-19: um morador de Recife, de 69 anos, e um canadense de 79 anos que desembarcou em Recife no dia 12 de março após viajar no navio Silver Shadow. As informações são da Secretaria Estadual de Saúde.

11:45 - Mortes devido a coronavírus passam de 4 mil na Espanha

A Espanha se tornou o país europeu onde a pandemia de coronavírus está se disseminando mais rapidamente. O Ministério da Saúde espanhol divulgou 8.578 novas infecções e 655 mortes nesta quinta-feira, o que aumenta o número de casos confirmados para 56.188 e o número de mortes para 4.089.

A Espanha é o segundo país com maior número de infecções na Europa, atrás da Itália, onde o aumento exponencial de casos vem dando sinais de diminuição duas semanas após a imposição de uma quarentena em todo o território nacional. Já o governo em Madri prorrogou a quarentena nacional até, pelo menos, o dia 12 de abril.

A pandemia está sobrecarregando o sistema de saúde espanhol. Médicos e outros trabalhadores do setor lutam para tratar os doentes em meio à falta de equipamentos de proteção e de máquinas de ventilação, além de outros aparelhos médicos. Um décimo das fatalidades decorrentes da covid-19, doença respiratória causada pelo vírus Sars-Cov-2, ocorreu em casas de repouso.Leia mais sobre a situação de idosos na Europa

11:15 - Clubes de futebol da Alemanha farão doações para times em dificuldades financeiras

Os times de futebol alemães Bayern de Munique, Borussia Dortmund, RB Leipzig e Bayer Leverkusen pretendem doar 20 milhões de euros, cerca de 109 milhões de reais, para equipes em dificuldades financeiras por causa das medidas restritivas adotadas no país para conter o avanço da pandemia do coronavírus.

Os quatro clubes doarão 12,5 milhões de euros oriundos de direitos de transmissão de jogos pela TV. As quatro associações ainda cobrirão o volume que faltar com o próprio orçamento, segundo anunciou a Liga Alemã de Futebol.

Leia mais sobre a solidariedade no futebol alemão em tempos da covid-19 nesta coluna de Gerd Wenzel.

11:06 - Como cidades pequenas tentam se isolar do coronavírus

Na entrada da pequena São Luiz do Paraitinga, interior de São Paulo, a parada agora é obrigatória. De máscara e luvas, agentes da Defesa Civil dão orientações aos motoristas sobre os riscos do novo coronavírus e desencorajam visitantes a entrar na cidade.

A iniciativa é também uma resposta para conter moradores que queriam, por conta própria, isolar o município. Situada na Serra do Mar, a cidade de 10 mil habitantes é destino popular no Carnaval e nos fins de semana, e um terço de sua população tem mais de 60 anos de idade.

"Aqui temos serviços de saúde de atenção básica, não temos centro cirúrgico", explica Ana Silvia Carvalho de Ferreira, responsável pela pasta. O único respirador disponível, fundamental para manter a vida de doentes graves com covid-19 - a doença respiratória causada pelo novo coronavírus - serviria apenas para estabilizar o paciente, diz Ferreira. O SUS é praticamente o único serviço de saúde em São Luiz, e 99% da população dependem dele.

Leia a matéria completa

10:14 - Rússia impõe medidas restritivas em meio à pandemia

O presidente Vladimir Putin disse nesta quinta-feira que a Rússia poderia vencer o coronavírus em menos de três meses se impusesse medidas severas rapidamente. Ao mesmo tempo, autoridades suspenderam todos os voos regulares e fretados internacionais. A medida valerá a partir desta sexta-feira (27/03).

Autoridades anunciaram também que fechariam todos os estabelecimentos comerciais, com exceção de supermercados e farmácias, a partir deste fim de semana. A medida vale até 5 de abril.

Num pronunciamento transmitido pela TV na quarta-feira, Putin divulgou novas medidas para conter o avanço do coronavírus no país e determinou a suspensão do trabalho por uma semana em setores não essenciais. Ele pediu para a população ficar em casa.

Apesar das medidas restritivas, Moscou ressalta que o país não enfrenta um surto da doença. "Não temos uma epidemia de fato e esperamos que seja possível preveni-la. Ainda precisamos estar preparados para o pior cenário", disse o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov.

O governo russo submeteu ainda um projeto de lei para apreciação pelo parlamento. O texto daria poderes ao governo para declarar situação de emergência em todo o país, ou apenas em partes do território.

Putin também adiou a votação para a reforma constitucional, planejada para o dia 22 de abril. Não há nova data para aprovação da reforma, a maior na história do país e que deverá ampliar os poderes do presidente. Após o fim de seu mandato atual, em 2024, Putin poderia se candidatar a mais dois governos.

09:54 - Hospital constrói necrotério improvisado em Nova York

Trabalhadores vestidos com roupas de camuflagem militar construíram um necrotério improvisado do lado de fora do Hospital Bellevue na cidade de Nova York, a mais afetada pelo coronavírus no país.

As várias tendas brancas foram levantadas para lidar com um possível aumento exponencial no número de mortes decorrentes de infecções pelo Sars-Cov-2. De acordo com o diário local The New York Post, dois trailers refrigerados também foram estacionados no local, além de um motorhome com os dizeres "Centro de Comando Móvel - Exames Médicos".

A polícia da cidade também obteve ordens para patrulhar as ruas quase vazias da cidade para garantir que as pessoas estejam cumprindo as regras de distanciamento social impostas para diminuir a propagação do vírus.

Nova York tem 280 mortes decorrentes de infecções com o coronavírus, o maior número registrado nos Estados Unidos. O país tem cerca de 69.200 casos confirmados e um total de quase 1.050 mortes.

08:20 - Virologista explica baixa taxa de mortalidade na Alemanha

De acordo com Christian Drosten, virologista do hospital universitário Charité, em Berlim, e assessor do governo federal alemão, a baixa taxa de mortalidade pelo coronavírus Sars-Cov-2 na Alemanha se deve ao fato de que o país realiza muitos diagnósticos.

Segundo afirmou Drosten nesta quinta-feira, atualmente são realizados mais de meio milhão de testes para o coronavírus por semana na Alemanha. Heyo Kroemer, diretor-geral do Charité, afirmou que a Alemanha começou a realizar testes antes de outros países afetados pela pandemia.

Drosten afirmou que espera que as restrições à vida pública logo surtam efeito sobre o número de infecções no país. Deve haver uma mudança no número de novos casos nos próximos dias, disse.

Segundo dados da Universidade Johns Hopkins, que atualiza a contagem a cada hora, a Alemanha tem mais de 39 mil infecções confirmadas, e 22 mortes. Em número de casos, o país é o quinto mais afetado plea pandemia, mas em número de mortos, está em nono lugar.

Drosten e Kroemer apresentaram, numa coletiva de imprensa, uma nova rede de pesquisa, a "Força Tarefa Nacional", com o objetivo de desenvolver maneiras mais eficazes para proteger pacientes. A rede é uma parceria entre o Ministério Federal de Pesquisa, redes científicas e hospitais universitários.

Leia mais sobre a baixa taxa de mortalidade na Alemanha

08:00 - Genoma aponta que coronavírus já sofreu mutações no Brasil

Cientistas sequenciaram o genoma do coronavírus Sars-Cov-2 em pacientes das regiões Sudeste, Sul e Centro-Oeste e observaram que o patógeno já sofreu mutação no país, aponta reportagem do jornal O Globo.

"É a comprovação genética da transmissão comunitária, e veio acompanhada de um apelo dos pesquisadores sobre a necessidade do isolamento social para conter o avanço da pandemia no país", diz o texto.

07:40 - Bolsonaro inclui atividades religiosas em serviços essenciais

O presidente Jair Bolsonaro alterou um decreto de 20 de março que define os serviços públicos e as atividades essenciais em meio à pandemia do novo coronavírus, incluindo na lista as atividades religiosas. O decreto foi publicado no Diário Oficial da União nesta quinta.

Segundo o novo texto, são consideradas essenciais e, portanto, autorizadas a funcionar mesmo durante a vigência das medidas restritivas para conter a propagação do vírus, as "atividades religiosas de qualquer natureza, obedecidas as determinações do Ministério da Saúde".

Na lista de serviços essenciais também constam unidade lotéricas; atividades de pesquisa, científicas, laboratoriais ou similares relacionadas com a pandemia; geração e transmissão de energia; produção de petróleo; atividades médico-periciais; entre outros.

06:45 - Líderes do G20 se reunirão virtualmente para discutir pandemia

Líderes dos países do G20 participarão de uma reunião online nesta quinta-feira para discutir o combate à pandemia do coronavírus Sars-Cov-2 e seus impactos econômicos. O número de infecções pelo patógeno passa de 474 mil no mundo, com mais de 21 mil mortes.

Os ministros das Finanças e bancos centrais dos países do G20 concordaram nesta semana em desenvolver um "plano de ação" para responder à pandemia, a qual, segundo previsão do Fundo Monetário Internacional (FMI), deve provocar uma recessão global.

O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Ghebreyesus, falará com os líderes do G20 em busca de apoio para ampliar o financiamento e a produção de equipamentos de proteção para profissionais da saúde mundo afora.

05:48 - Bosch desenvolve teste rápido para coronavírus

A empresa alemã Bosch, que fornece peças para a indústria automotiva, possui uma área de produtos para medicina e anunciou que desenvolveu um teste rápido para detectar infecções pelo novo coronavírus.

O teste fornece resultados em duas horas e meia - sem deslocamentos que custam tempo e dinheiro, diz matéria publicada no diário alemão Frankfurter Allgemeine Zeitung.

"Pacientes infectados podem ser identificados e isolados mais rapidamente", disse o diretor da empresa, Volkmar Denner.

Os testes rápidos para o coronavírus vêm sendo criticados pela falta de exatidão. A Bosch, no entanto, diz ter alcançado resultados com exatidão de mais de 95% em testes de laboratório.

A amostra é retirada do nariz ou da garganta do paciente e colocada num cartucho que já possui os reagentes exigidos para fazer o teste. O cartucho é diretamente colocado num aparelho de análise que, segundo a empresa, não exige treinamento especializado de profissionais de saúde.

A Bosch diz que cada aparelho de análise consegue realizar dez testes em 24 horas. Alguns dos aparelhos já estão disponíveis em vários laboratórios, assim como no hospital Robert Bosch em Stuttgart. A empresa também pode produzir mais aparelhos em Waiblingen, sede da área medicinal da empresa.

00:54 - Senado americano aprova pacote de US$ 2 trilhões por unanimidade

O Senado americano aprovou, por unanimidade, um pacote de US$ 2 trilhões que deverá aplacar os efeitos negativos da pandemia do coronavírus no país. O pacote deverá ajudar trabalhadores desempregados e indústrias afetadas pelo Sars-Cov-2, além de destinar bilhões de dólares à compra de equipamentos médicos.

A Casa chegou a um consenso após superar profundas divisões e duras negociações. O pacote foi aprovado por 96 votos a 0. A lei deverá ser votada na Casa dos Representantes nesta sexta-feira (27/03). O presidente Donald Trump prometeu aprovar o pacote assim que o texto chegar à sua mesa.

O maior resgate já aprovado pelo Congresso americano na história inclui um fundo de US$ 500 bilhões para ajudar indústrias duramente afetadas pela pandemia, além de um valor equivalente previsto para pagamentos diretos a famílias. Os montantes pagos uma única vez podem chegar a US$ 3 mil por família. A lei também deverá garantir US$ 350 bilhões para empréstimos de pequenas empresas, US$ 250 bilhões para expandir o auxílio-desemprego e pelo menos US$ 100 bilhões destinados a hospitais e sistemas de saúde relacionados.

Leia a notícia completa sobre o pacote americano.

00:00 - Número de mortes devido a coronavírus ultrapassa 1.000 nos EUA

O número de fatalidades relacionadas a infecções pelo novo coronavírus Sars-Cov-2 ultrapassou a marca de 1.000 nos Estados Unidos na madrugada desta quinta-feira (26/03). Os dados são da Universidade Johns Hopkins, que atualiza a contagem a cada hora e registrou quase 70 mil infecções confirmadas pelo vírus no país.

As mortes totalizam 1.050. A maior parte delas foi registrada na cidade de Nova York, com 280 mortos. A cidade adotou medidas restritivas drásticas para conter a disseminação do vírus. Restaurantes, bares, escolas, museus e shows da Broadway foram fechados.

Os Estados Unidos são o terceiro país com maior número de infecções pelo coronavírus, atrás de China (81.736) e Itália (74.386). O país europeu contou o maior número de mortes, com mais de 7.500. A Espanha ultrapassou a China em número de mortes, totalizando mais de 3.600 nesta quarta-feira.

00:00 - Resumo dos principais acontecimentos desta quarta-feira:

Mourão defende isolamento e distanciamento social

Ministro da Saúde nega intenção de deixar o governo

Parlamento alemão aprova pacote anticoronavírus de 750 bilhões de euros

Itália é principal origem da epidemia no Brasil

Putin adia referendo que decidirá sobre sua reeleição

Príncipe Charles testa positivo para o novo coronavírus

Vietnã deixa de exportar arroz

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube

| App | Instagram | Newsletter

Veja também:

Deutsche Welle A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade