0

Balanço da temperatura em São Paulo na 1ª quinzena de janeiro

Saiba o que vem deixando os dias tão quentes e quando o calorão vai terminar.

15 jan 2019
18h14
  • separator
  • 0
  • comentários

O calor do começo de 2019 tem roubado manchetes em São Paulo e já começa a incomodar muita gente. Janeiro é um mês de dias abafados e quentes, mas o que se viu na primeira quinzena de janeiro de 2019 foram temperaturas muito acima do normal, tanto na madrugada como à tarde.

Desde o começo do ano, a temperatura na madrugada ficou abaixo dos 20,0°C em apenas 2 dias.  A temperatura máxima ficou abaixo dos 30,0°C apenas 3 vezes e em apenas 1 dia a máxima ficou abaixo do valor de referência para temperatura máxima de janeiro que é de 28,2°C. Considerando as medições feitas pelo Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), a primeira quinzena de janeiro termina muito quente na cidade de São Paulo.

Por que tanto calor?

O calor acima do normal está relacionado com a menor quantidade de nebulosidade e de chuva sobre a capital paulista, o predomínio de vento quente e a fala de vento frio, de origem polar.

A primeira quinzena de janeiro de 2019 vem sendo dominada por um forte sistema de alta pressão atmosférica, que diminuiu as áreas de instabilidade sobre o Sudeste, o Centro-Oeste e parte do Sul do Brasil. As pancadas de chuva estão ocorrendo nestas Regiões, até em forma de temporais, mas concentradas em pequenas áreas. Uma situação mais próxima da normalidade para esta época seria a permanência de grandes áreas de nuvens e de chuva frequente, que naturalmente impedem o superaquecimento do ar. Nebulosidade e chuva são importantes reguladores da temperatura do ar.

Este forte sistema de alta pressão atmosférica vem afastando o ar polar das frentes frias para o alto mar antes de chegar a São Paulo.

Quando vai refrescar?

O calorão está com dias contatos. Uma frente fria chega com força ao Sul do Brasil nos próximos e entre quinta e sexta-feira, 18 de janeiro, deve passar pelo litoral paulista.

Além de trazer ventos frescos, a passagem desta frente fria vai causar mudanças na circulação de ventos em diversos níveis da atmosfera que vão permitir a formação de áreas de instabilidade sobre o estado de São Paulo.

A partir do sábado, 19, a cidade de São Paulo terá mais nuvens, chuva mais frequente e generalizada e menos calor.

Balanço de chuva e temperatura em São Paulo na 1ª quinzena de janeiro

A média das temperaturas mínimas foi de 21,4°C, 2,1°C acima da média climatológica de janeiro que é de 19,3°C. A média das temperaturas máximas foi de 31,5°C, 3,3°C acima da média climatológica de janeiro que é de 28,2°C.

Pelos cálculos do INMET para o período de 1983 a 2010, janeiro é o segundo mês mais quente em São Paulo, perdendo apenas para fevereiro.

Recorde de calor à tarde em 2019

A maior temperatura em São Paulo em 2019, até agora, foi de 34,4°C no dia 9 de janeiro.

Estas foi a temperatura mais alta na capital paulista desde o dia 18/12/2018 que também teve máxima de 34,4°C. Para um dia de janeiro, esta foi a maior temperatura desde 20/1/2015 quando a máxima chegou aos 35,6°C.

 

Recorde de calor na madrugada em 2019

A maior temperatura da madrugada deste ano, até agora, foi de 24,7°C no dia 8 de janeiro.

Foi a madrugada mais mais quente de 2019 e também a mais abafada em cerca de 5 anos na cidade de São Paulo. Esta foi a maior temperatura registrada no Mirante de Santana, na zona norte da cidade de São Paulo, desde 4 de fevereiro de 2014, quando a temperatura mínima foi de 25,4°C. Em 2018, a maior temperatura mínima na capital paulista foi de 23,4°C, em 14 de novembro.

Chuva

O total de chuva de 1 a 15 de janeiro de 2019 no Mirante de Santana foi de 133,4 mm, que representa 46% da média de chuva histórica para janeiro que é de 288 mm. Em 2018 choveu 129,3 mm na primeira quinzena de janeiro e o mês terminou com 244,3 mm, 15% de chuva abaixo da média histórica.

Foto: Climatempo

Foto de Paula Soares, São Paulo (SP)

Climatempo
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade